Stock Car: Casagrande e Da Costa triunfam em Interlagos

Interlagos foi o grande palco da segunda etapa da temporada 2021 da Stock Car Pro Series com duas corridas altamente disputadas, ambas com alguns dramas a seus protagonistas. As vitórias ficaram com o paranaense Gabriel Casagrande, que largou da pole position com o Chevrolet Cruze da equipe A.Mattheis Vogel, e com o português António Félix da Costa, que disputou a etapa pela Eurofarma-RC substituindo Ricardo Maurício, que testou positivo para o Covid-19 e foi obrigado a ficar de fora da etapa.

A cidade de São Paulo amanheceu cinza e triste neste domingo (16) com a notícia do passamento do prefeito da cidade, Bruno Covas, após uma longa batalha contra o câncer. No grid de Interlagos, pilotos, equipes e demais membros prestaram homenagem com um minuto de silêncio.

Mas quando os motores começaram a roncar, o autódromo tremeu. A primeira das duas corridas começou movimentadíssima. Casagrande pulou na frente mantendo a ponta, mas foi surpreendido, no final da reta oposta, por Diego Nunes, da Blau Motorsport. Os dois se tocaram, com Diego levando a pior. E o piloto da A.Mattheis Vogel foi punido com o acréscimo de cinco segundos a seu tempo de corrida.

Isso originou uma verdadeira caçada de gato e rato na pista logo após a rodada de pit stops, quando foi anunciada a punição ao piloto paranaense. Com pouco mais de quatro segundos de vantagem sobre Allam Khodair, Casagrande precisava aumentar sua vantagem para cinco segundos se quisesse garantir a vitória.

Sem ninguém à frente, Gabriel corria atrás do tempo. Chegou a abrir 6,3 segundos, mas a duas voltas do final Khodair se aproximou e baixou a diferença para 4,4. O líder, então, conseguiu se recuperar, fazendo bom uso do botão de ultrapassagem, para garantir sua primeira vitória na temporada e a terceira de sua carreira. Allam Khodair e Bruno Baptista fecharam o pódio.

Cesar  Ramos, Átila Abreu, Diego Nunes, Denis Navarro, Pedro Cardoso, António Félix da Costa e Galid Osman fecharam os dez primeiros que inverteram a ordem para a segunda prova. Felipe Massa marcou seus primeiros pontos com o 15º lugar.

Décimo colocado, Galid Osman largou na frente e manteve a ponta, tendo primeiro Pedro Cardoso, depois Da Costa em seu encalço. Mesmo com uma vantagem relativamente confortável, o piloto da Shell Racing continuou andando forte até seu pit stop, que não correu como o planejado. O piloto perdeu tempo na troca de pneu e assim ficou fora da luta pela vitória.

De forma que Da Costa, atual campeão da Fórmula E e que venceu a etapa da categoria em Mônaco há uma semana, colocou-se na frente apesar dos ataques de Guilherme Salas. Quando o líder do campeonato, Daniel Serra, que largou da última posição na primeira prova e em 24º na segunda, mostrou grande recuperação e passou a assediar o segundo colocado da KTF Sports, o português teve um pouco mais de folga na dianteira.

A prova vinha com disputas em várias posições, e uma delas era pelo segundo lugar, quando Salas e Serra ganharam a companhia de Gaetano di Mauro. No final da penúltima volta, Salas perdeu tempo na saída da curva da Junção; Serra saiu melhor para a reta e colocou de lado. Enquanto os dois faziam praticamente uma prova de arrancada pela entrada da reta dos boxes, um espaço entre os carros de Eurofarma-RC e KTF se abriu. Foi quando Gaetano viu a oportunidade de passar por entre os dois e assumir o segundo lugar.

Deu muito errado. O espaço não era suficiente, o Chevrolet Cruze #11 da KTF foi catapultado; o carro decolou e bateu com força no muro de proteção do início da reta. Felizmente, não foi atingido por nenhum outro carro e foi rapidamente atendido. O piloto não sofreu ferimentos, mas foi levado a um hospital da capital paulista para ficar em observação e passar por exames mais completos até ser liberado.

Com o safety car na pista, a bandeira quadriculada definiu a ordem dos vencedores, com Da Costa triunfando pela primeira vez na Stock Car – o português já havia competido em outras oportunidades nas pistas de Goiânia e Curitiba -, com Daniel Serra em segundo e Guilherme Salas em terceiro. Ricardo Zonta, Cacá Bueno, Átila Abreu, Felipe Massa em um bom sétimo lugar, Denis Navarro, Galid Osman e Bruno Baptista fecharam os dez primeiros. Tony Kanaan, da Full Time, em 12º, pontuou pela primeira vez na Stock Car.

A disputa pelo título ganha mais temperatura. Embora os resultados ainda sejam extra-oficiais, a classificação a ser confirmada tem Daniel Serra ainda na liderança, mas agora empatado em 64 pontos com Bruno Baptista, que foi terceiro na primeira prova e décimo na segunda. A consistência de Átila Abreu com a equipe estreante Pole Motorsport/Shell V-Power premia o sorocabano com o terceiro lugar na classificação geral, apenas dois pontos atrás da dupla líder. Cesar Ramos vem em quarto com 61. Denis Navarro é o quinto com 57, seguido de Gabriel Casagrande com 56, Cacá Bueno e Thiago Camilo empatados com 45; Galid Osman é o nono com 43 e Diego Nunes com 39 fecham os dez primeiros do campeonato.

Agora, o circuito do Velocitta, na cidade de Mogi Guaçu (SP), recebe a terceira e quarta etapas da temporada, nos dias 19 e 20 de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *