Stock Car: Daniel Serra/João Paulo de Oliveira vencem a Corrida de Duplas


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

A dupla Daniel Serra/João Paulo de Oliveira (Eurofarma RC) venceu neste sábado (10/03) a Corrida de Duplas, disputada no autódromo de Interlagos, em São Paulo, etapa de abertura da temporada 2018 da Stock Car. As duplas Rubens Barrichello/Filipe Albuquerque   e Ricardo Maurício/Felipe Nasr, parceiras na Full Time Sports, completaram o pódio.

No momento em que os carros iniciavam a volta de apresentação, uma forte chuva começou a cair. A bandeira vermelha, de paralisação de prova, foi agitada, com os carros voltando para o grid, para a colocação de pneus de chuva.

A prova recomeçou com o carro de segurança a frente dos carros. Na terceira volta a bandeira a bandeira verde foi agitada. Segundo colocado Lucas di Grassi (Hero Motorsport) levou um toque e rodou na reta dos boxes. Novato na categoria, di Grassi conseguiu levar o carro até os boxes, mas com problemas no carro (desembaçador traseiro e limpador de para-brisas quebrados), abandonou.

Stock Car: Daniel Serra/João Paulo de Oliveira vencem a Corrida de Duplas

Pole-position, De Oliveira manteve a ponta, seguido por Cesar Ramos (Blau Motorsport), que saiu da sexta posição para a segunda, e o português Albuquerque.

Na sexta volta Ramos assumiu a liderança, ao ultrapassar de Oliveira na freada para o S do Senna. No final da reta oposta De Oliveira também foi superado por Albuquerque.

Seis voltas depois Ricardo Zonta (Shell V-Power) assumiu o terceiro lugar, ao superar de Oliveira. Pouco depois o ex-piloto da BAR na F-1 passou Albuquerque na freada do Pinheirinho.

Na volta 14 o Safety-Car foi acionado, devido a pedaços de pneu do carro do suíço Nico Mueller (Ipiranga Racing) espalhados pela pista. O outro carro da Ipiranga Racing, com Bia Figueiredo, também teve o pneu traseiro direito furado, com parte da lateral do carro ficando danificada. Os dois carros foram para os boxes, mas abandonaram a prova.

O carro de segurança entrou na pista, exatamente na abertura da janela de pit stops para abastecimento, troca de pneus e de piloto. A relargada aconteceu na volta 18.

Sem chuva, e a pista secando, os pilotos esperaram o momento certo para entrarem nos boxes.  Com a aproximação do final da janela para a parada nos boxes, os carros começaram a entrar nos pits.

Nelsinho Piquet (Texaco Racing) e o britânico Oliver Jarvis (Prati-Donaduzzi) se tocaram na Curva do Lago, com Piquet rodando e ficando parado na área de escape. O SC foi novamente acionado.

Ramos entrou nos boxes no final da janela, colocando pneus de pista seca. O sul-africano Kelvin Van Der Linde assumiu o carro, voltando atrás do belga Laurens Vanthoor (parceiro de Zonta) e Serra. Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) e Galid Osman (Cavaleiro Sports), que ainda não tinham parado nos boxes, eram os lideres.

Serra superou Vanthoor e com o final da janela de paradas, recolocou o carro #29 na liderança. O atual campeão recebeu a bandeirada com 2s214 de vantagem sobre Barrichello.

Van de Linde completou em terceiro. Porém o carro #30 recebeu uma punição de 20 segundos, por terem realizado o pit stop durante o procedimento de safety car. Caindo para a 12ª posição.

Maurício e Nasr herdaram a terceira posição.

Zonta/ Vanthoor terminaram em quarto, seguido pelas duplas Max Wilson/Felipe Giaffone (Eurofarma RC) e Márcio Gomes/Pipo Derani (Cimed Racing).

Serra lidera o campeonato com 20 pontos, seguido por Barrichello com 17.

A segunda etapa acontece no dia 8 de abril em Curitiba (PR). Será a primeira rodada dupla do campeonato.

Confira as declarações dos três primeiros colocados:

DANIEL SERRA, vencedor: “Não sei como foi de fora, mas de dentro do carro foi puxado. O rádio do carro não funcionava direito: a gente conseguia falar com o João Paulo, mas a comunicação dele não chegava para a equipe. Só fui descobrir que estava sem direção hidráulica quando entrei no carro. Duas voltas antes do pit stop a direção começou a ficar pesada para ele, e aí quando eu saí para a pista eu pensei como faria para ultrapassar um carro e segurar o Rubinho atrás de mim. Mas deu tudo certo, principalmente no tráfego com os outros carros, o que ajudou bastante. Começar o ano assim é maravilhoso”.

JOÃO PAULO OLIVEIRA, vencedor: “Fazia 20 anos que eu não pilotava em Interlagos. Estou acostumado a correr em dupla, porque no Super GT é o mesmo sistema. O trabalho de equipe é o mais importante. Focamos nos detalhes, em coisas mínimas. Ontem treinamos muito a troca de pilotos, e isso foi essencial, porque fomos rápidos na parada e conseguimos sair logo em segundo e ganhar a ponta. Uma experiência incrível estar aqui, correr contra pilotos de nível técnico acima da média, pilotos que já correram de Fórmula 1 e outros com muita experiência na Stock Car. É muito bom voltar ao Japão com um troféu de vencedor na bagagem”.

RUBENS BARRICHELLO, 2º colocado: “Eu tinha certeza que seria muito bom. O Filipe guiou de uma forma que a gente sabe que ele pode, com segurança, andando na frente – e vimos muita gente escapando. Ele tinha um problema nos pneus traseiros, e eu falei para o Maurício (Ferreira, chefe da equipe) que dava para arriscar e colocar os pneus slicks um pouco antes. Mas depois ficou muito bom. Para mim é uma vitória estar aqui, depois de tudo o que aconteceu, e eu queria agradecer aos meus amigos e minha família, que sofreram mais do que eu; eu sofri uma dor imensa por uma hora e quarenta, e os que me amam sofreram muito mais que isso. Estou super bem fisicamente, mais forte do que nunca. Então isso é sim uma vitória”.

FILIPE ALBUQUERQUE, 2º colocado: “Fiquei muito impressionado quando recebi o chamado do Rubinho, que estava saindo do hospital. Claro que fiquei extremamente contente. Vi todas as suas corridas na Fórmula 1, e para mim é uma grande honra ter sido chamado. Ele sempre me deixou muito relaxado, sem colocar nem um pouco de pressão. Desde os primeiros treinos o carro estava bom, principalmente na chuva, sempre estivemos entre os mais rápidos, e no seco ficou um pouco mais difícil, mas aguentamos bem e o Rubinho finalizou com uma nota 10 – eu acho que ele ficou mais rápido depois que saiu do hospital.

RICARDO MAURÍCIO, 3º colocado: “Um final de semana de recomeço com uma equipe nova para mim. Apesar de eu já ter corrido pela Full Time em 2012, é tudo novidade. Começar competitivo, com um terceiro lugar, é muito bom. Foi uma prova de emoções com os pilotos convidados. Estou feliz pelo resultado, pela equipe, e pela adaptação e maturidade do Felipe. Ele teve pouco tempo para se acostumar, pois tivemos alguns problemas – motor, câmbio, freio – e o período dele foi curto. Ele reagiu na classificação e na corrida. Com 25 anos ele é extremamente maduro, profissional, parceiro e agrega muito a uma equipe. Ele foi muito rápido”.

FELIPE NASR, 3º colocado: “A visibilidade na chuva é muito ruim, mas foi uma experiência incrível, entreguei o carro inteiro e numa boa posição para que o Ricardo pudesse seguir. Fiquei muito feliz com o convite, queria parabenizar toda a equipe pelo excelente trabalho”.

Resultado Oficial – Corrida de Duplas – Stock Car:
1. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) – 31 voltas em 1h02min03s255 (média de 129,1 km/h)
2. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) – a 2s214
3. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sports) – a 7s094
4. 10 R.Zonta/L.Vanthoor (Shell V-Power) – a 7s757
5. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) – a 10s024
6. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing) – a 11s237
7. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – a 12s372
8. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – a 15s232
9. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – a 18s014
10. 12 L.Foresti/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – a 20s786
11. 51 A.Abreu/M.Winterbottom (Shell V-Power) – a 22s408
12. 30 C.Ramos/K.V.D.Linde (Blau Motorsport) – a 26s428*
13. 0 C.Bueno/F.Massa (Cimed Racing) – a 28s340
14. 1 A.Pizzonia/O.Jarvis (Prati-Donaduzzi) – a 47s991
15. 9 G.Lima/G.Myasava (Squadra G-Force) – a 1min00s757
16. 77 V.Brito/J.Bleekemolen (Eisenbahn Racing Team) – a 1min18s313
17. 55 S.Jimenez/F.Carbone (Squadra G-Force) – a 1 volta
18. 43 V.Meira/V.Orige (Scuderia Colón) – a 1 volta
19. 25 T.Rocha/R.Matos (Vogel Motorsport) – a 1 volta
20. 5 D.Navarro/F.Girolami (Cavaleiro Sports) – a 1 volta
21. 28 G.Osman/D.Fineschi (Cavaleiro Sports) – a 1 volta
22. 84 T.Marques/F.Croce (Scuderia Colón) – a 1 volta*
23. 46 V.Genz/D.Muffato (Eisenbahn Racing Team) – a 6 voltas
24. 4 J.Campos/J.Green (Prati-Donaduzzi) – a 8 voltas
NÃO COMPLETARAM:
25. 110 F.Lapenna/G.Robe (Cavaleiro Sports) – a 11 voltas
26. 44 B.Baptista/N.Figueiredo (Hero Motorsport) – a 11 voltas
27. 33 N.Piquet/R.Frijns (Texaco Racing) – a 12 voltas
28. 70 D.Nunes/L.Burti (Texaco Racing) – a 13 voltas
29. 21 T.Camilo/N.Mueller (Ipiranga Racing) – a 13 voltas
30. 3 B.Figueiredo/B.Monteiro (Ipiranga Racing) – a 16 voltas
31. 88 F.Fraga/N.Catsburg (Cimed Racing) – a 16 voltas
32. 83 G.Casagrande/C.V.D.Drift (Vogel Motorsport) – a 18 voltas
33. 11 L.Di Grassi/A.Farfus (Hero Motorsport) – a 27 voltas
MELHOR VOLTA: 29 D.Serra/J.P.Oliveira, 1min37s867 (158,5 km/h)
*Penalizados em 20 segundos no tempo total de prova por realizarem parada obrigatória durante procedimento de safety car

Classificação do Campeonato:
1. Daniel Serra, 20 pontos
2. Rubens Barrichello, 17
3. Ricardo Maurício, 14
4. Ricardo Zonta, 12
5. Max Wilson, 10
6. Marcos Gomes, 8
7. Allam Khodair, 6
8. Rafael Suzuki, 5
9. Guilherme Salas, 4
10. Lucas Foresti, 3
11. Átila Abreu, 2
12. Cesar Ramos, 1
13. Cacá Bueno, 0
14. Antonio Pizzonia, 0
15. Guga Lima, 0
16. Valdeno Brito, 0
17. Sérgio Jimenez, 0
18. Vitor Meira, 0
19. Tuka Rocha, 0
20. Denis Navarro, 0
21. Galid Osman, 0
22. Tarso Marques, 0
23. Vitor Genz, 0
24. Julio Campos, 0
25. Felipe Lapenna, 0
26. Bruno Baptista, 0
27. Nelson Piquet Jr., 0
28. Diego Nunes, 0
29. Thiago Camilo, 0
30. Bia Figueiredo, 0
31. Felipe Fraga, 0
32. Gabriel Casagrande, 0
33. Lucas di Grassi, 0

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *