Stock Car: Daniel Serra vence no Velopark

Daniel Serra (Eurofarma RC) venceu neste domingo, no Circuito do Velopark, em Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul, a prova de abertura da temporada, e 500ª da história da categoria. Rubens Barrichello (Full Time Sports) e Ricardo Maurício (Eurofarma RC) completaram o pódio.

Com a pista molhada a prova começou com o Safety Car a frente dos carros, em fila indiana. Com o carro de segurança saindo da pista o pole-position Thiago Camilo (Ipiranga Racing) manteve a ponta, seguido por Serra e Barrichello.

Depois de sofrer pressão de Serra nas primeiras voltas, Camilo abriu uma vantagem de 2s5 sobre o atual campeão.

Guga Lima (Vogel Motorsport) saiu da pista e bateu forte na barreira de pneus, na 17ª volta, provocando a entrada do Safety-Car. A batida foi mesmo ponto onde Átila Abreu (Shell V-Power) bateu durante a classificação (o piloto teve uma fissura na vértebra L2 e foi vetado pelos médicos para disputar a prova).

A prova recomeçou na 21ª volta, com Camilo mantendo a ponta. Pouco depois a chuva voltou a cair forte (o classificatório foi disputado debaixo de muita chuva).  Os piloto foram para os boxes, colocar pneus de chuva.

Uma volta depois de parar nos boxes, o piloto da Ipiranga Racing errou e escapou da pista, sendo superado por Marcos Gomes (KTF Sports).

Serra atrasou a sua entrada nos pits, esperando a chuva passar, e a estratégia deu certo. Serra colocou pneus de pista seca, e voltou em primeiro, seguido por Barrichello e Gomes.

Com a pista secando diversos pilotos voltaram os boxes, para trocar os pneus para os de pista seca.

Serra abriu uma confortável vantagem nas voltas finais, com Barrichello, mesmo com o carro danificado após um toque com Cacá Bueno (Cimed Racing), em segundo. Gomes foi perdendo rendimento e posições.

No final Serra venceu com 22 segundos de vantagem sobre Barrichello.

“Estava chovendo e eu conseguia ver a diferença e eu comecei a fazer um pouco de conta e vi que não compensava colocar pneus de chuva pois ela estava ameaçando parar. Aí eu pensei: a gente corre o ano inteiro, nos últimos dois anos, sendo cauteloso, mas nessa não. Eu quero correr do jeito prazeroso que é para a corrida, arriscamos, achei que dava e estou muito feliz!”, declarou Serra.

Presente na categoria desde a primeira prova, Rosinei Campos, o Meinha, chefe da Eurofarma RC, declarou.

“Foi bastante difícil a decisão e teve bastante confusão para administrar os dois carros, pois tínhamos uma janela limitada, mas o Daniel resolveu permanecer na pista e a gente segurou o Ricardo também. Aí o Daniel tomou a decisão de continuar com pneus slick porque ele sentiu que ia parar de chover e que poderia continuar. Fizemos isso nos dois carros e foi muito acertado. Devemos muito a ele (Daniel Serra) essa decisão que foi acertada.”

Barrichello levou o carro danificado após a batida com Bueno, ao segundo lugar.

“Que sufoco! Que vitória poder dar isso para essa galera que trabalha muito. Não tem o que falar, porque a bandeira azul trabalha um pouco obsoleta até agora e os competidores, que estavam com pneu de chuva brigavam entre eles, então eu decidi ficar quietinho, mas o Cacá voltou com tudo e quebrou o esterço do volante. Para a direita não tinha curso, tinha que fazer bem devagar e para a esquerda virava demais, então foi uma vitória e eu fico muito feliz em dar esse pódio para essa galera que trabalha tanto!”, disse Barrichello.

Depois de largar apenas na 17ª posição, Maurício superou Camilo nas voltas finais, e completou o pódio.

“Eu sabia que muita gente tinha entrado na primeira volta, logo que o box abriu e a preferência na nossa equipe é sempre para o piloto que está na frente, então o Daniel tinha a preferência.Em uma parte da pista estava chovendo, na outra nem tanto, com seis voltas de box aberto. Aí me mandaram entrar e vi que muita gente já tinha entrado para trocar os quatro pneus. A gente só ia trocar dois, pois estávamos mais rápido. Depois comecei a ter um pouco mais de cautela para passar o pessoal que estava com pneu de chuva, pois sei que não é fácil andar com pneu de chuva no seco.”, declarou Maurício.

Camilo terminou em quarto, seguido por Felipe Fraga (Cimed Racing) e Gomes.

Nelson Piquet Jr (Full Time Sports), Cesar Ramos (Blau Motor Sports), Gabriel Casagrande (Crown Racing) e Júlio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) completaram a zona de pontos.

 A segunda etapa acontece no Autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, no dia 05 de maio.

Final:

1 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), 46 voltas
2 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 22s893
3 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 44s775
4 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 1 volta
5 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 1 volta
6 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 1 volta
7 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 1 volta
8 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 1 volta
9 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 1 volta
10 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 1 volta
11 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), a 1 volta
12 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 1 volta
13 . Lucas Foresti ( Vogel Motorsport ), a 1 volta
14 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 1 volta
15 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 1 volta
16 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 1 volta
17 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 1 volta
18 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 1 volta
19 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 2 voltas
20 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), a 2 voltas
21 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 2 voltas
22 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas
23 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 2 voltas
24 . Guga Lima ( Vogel Motorsport ), a 29 voltas
25 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 40 voltas
26 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 43 voltas
27 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 43 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *