Stock Car: Novo regulamento da Stock Car promove continuidade de equilíbrio histórico

Apontado como um dos mais competitivos do mundo, campeonato inova no setor técnico e aprimora o desportivo

Além de colocar na pista dois novos carros, o Campeonato Brasileiro de Stock Car também estreará neste domingo (26) dois sistemas que visam a manutenção do seu elogiado nível de equilíbrio competitivo. As novidades constam dos regulamentos técnico e desportivo, os dois documentos que, juntos, têm sido responsáveis pela imagem da categoria como uma das mais competitivas do esporte a motor internacional.

A partir de 2020 o regulamento técnico da Stock Car incorpora um sistema de equiparação baseado na pontuação dos dois melhores pilotos de cada modelo, que atualmente são o Chevrolet Cruze e o Toyota Corolla. “Teremos um ranking de marcas no qual somarão pontos somente os dois melhores carros de cada modelo por etapa. Toda vez que uma marca ficar 30 pontos ou mais em desvantagem em relação à outra, ela poderá lançar mão de um pacote de ajuste técnico pré estabelecido em regulamento que irá melhorar sua performance”, explica Carlos Col, CEO da Stock Car.

“São dois pacotes. Caso uma marca acione o primeiro e ainda permaneça 30 pontos atrás, poderá acionar o segundo. A equalização de performance será automática e igual para todos os carros daquela determinada montadora”, resumiu o dirigente.

Os pacotes são formados por ajustes pré-estabelecidos que vão além das variáveis permitidas no regulamento técnico padrão. “Por exemplo, no pacote 1 a marca ganha mais pressão aerodinâmica no eixo dianteiro com o uso de um “spliter” que é 20 mm maior do que o permitido no regulamento padrão. No eixo traseiro também haverá ganho pois será permitido um “gurney” mais alto na asa. Já no pacote 2 os carros da marca que, mesmo com o pacote 1, ainda estão em desvantagem poderão baixar em até sete milímetros a altura mínima regulamentar do carro. Além de mexer com o centro de gravidade dos carros, essa alteração também traz um pouco mais de eficiência aerodinâmica. Pode parecer pouco, mas em uma categoria tão competitiva faz diferença”, detalha Carlos Col.

O segundo sistema de equiparação implantado pela Stock Car para 2020 é baseado no chamado “lastro de sucesso”. Basicamente, já após a primeira etapa, ele determina que os cinco pilotos classificados entre primeiro e quinto na tabela de pontos passarão a levar lastros da seguinte forma: 1º colocado, 30 kg; 2º) 25kg; 3º) 20kg; 4º) 15kg e 5º) 10kg. “Esse sistema gera uma dinâmica interessante na disputa pela liderança do campeonato”, diz Carlos Col. “Ele aumenta as chances de todos de brigarem por vitórias, pois 30kg em um carro de Stock Car faz uma diferença razoável em termos de equilíbrio nas freadas, contorno de curva e retomada. É um desafio a mais para os melhores pilotos do Brasil que também seriam competitivos em qualquer categoria de turismo do mundo”, observa Carlos Col.

A Stock Car define o grid neste sábado a partir das 16h20, com transmissão pelo canal Sportv2. As duas corridas de domingo terão início às 11h30 e 12h20, e também serão mostradas ao vivo. A transmissão acontecerá a partir das 11h15, também pelo Sportv2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *