Stock: Carbone será parceiro de Campos em Interlagos

Prati-Mico’s Racing confirma primeira dupla para prova especial de abertura de temporada

O paulista Fábio Carbone será o parceiro do paranaense Júlio Campos num dos carros da Prati-Mico’s Racing na abertura do calendário de 2014 da Stock Car. Durante os treinos coletivos desta semana no Autódromo Internacional de Curitiba-Pinhais, a equipe confirmou a escolha de Carbone para dividir o cockpit do carro número 4 com seu piloto titular. O companheiro de Antonio Pizzonia, reforço do time paranaense para a temporada, deverá ser anunciado nos próximos dias.

Carbone, de 33 anos, foi o grande rival de Felipe Massa no Campeonato Brasileiro de Fórmula Chevrolet de 1999, quando o atual astro da Williams conquistou o título por apenas um ponto de vantagem. Sem ter tido as mesmas oportunidades que o adversário, Carbone passou por séries internacionais como Fórmula Renault, Fórmula 3, Super GT no Japão e a Fórmula Renault 3.5, na qual chegou ao vice-campeonato de 2008. Em 2012, disputou o Campeonato Brasileiro de Marcas.

Como grande parte dos pilotos convidados, Carbone não tem qualquer experiência na Stock Car. Mas foi seduzido pelo formato que conhece muito bem dos seus tempos no Japão. “A Super GT tem esse sistema de dois pilotos durante o ano inteiro. A ideia da prova é muito legal, porque oferece uma oportunidade a mais de 30 novos pilotos. Acho que tem tudo para dar certo e o público vai gostar. Como os pilotos podem ter estilos diferentes, talvez tenhamos de trabalhar com um acerto misto que combine o gosto dos dois”, explicou.

Carbone acredita que a prova poderá representar a chance aguardada por muitos nomes ainda em busca de um lugar ao sol. “Eu, por exemplo, quero me mostrar às pessoas que não se lembram de mim porque corri fora muito tempo”, lembrou. E manifesta otimismo com o potencial da dupla numa pista que conhece bem. “Esse carro fez a pole na primeira etapa de 2013, o que mostra que nossas chances de brigar são grandes”, completou.

Campos conhece Carbone desde os tempos de kart. “Venho acompanhando a carreira dele de longe e os bons resultados sempre o acompanharam. É um talento indiscutível, que ainda não teve a chance merecida no Brasil. A ideia de chamá-lo foi minha, que a apresentei ao Mico, nosso chefe de equipe, que também sabia da sua qualidade desde a época em que trabalharam juntos na Fórmula Chevrolet em 1997.” Durante os testes desta semana, na qual a categoria avaliou o novo câmbio acionado por borboleta e os pneus Pirelli de construção renovada, Carbone esteve o tempo todo presente aos boxes da Prati-Mico’s Racing para começar a se familiarizar com a equipe e a categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *