Stock: Comissão de Segurança da Stock Car vistoria Autódromo de Interlagos

Principais pontos críticos foram discutidos com representantes do autódromo paulista.

A recém-criada Comissão de Segurança da Stock Car já está atuando. Como antecipou no começo na semana Carlos Col, diretor-presidente da Vicar, realizadora da categoria, foi feita uma vistoria no Autódromo Internacional José Carlos Pace na última quinta-feira. O ex-campeão Paulão Gomes e os pilotos Luciano Burti e Felipe Maluhy se reuniram com Chico Rosa, administrador do circuito paulistano, para discutir as mudanças necessárias no que diz respeito à segurança dos pilotos nas provas programadas para 2008.

Após a vistoria, foram destacados dois pontos críticos: a Curva do Café, que tem faixa de grama, pouca área de escape e uma barreira de pneus muito grande; e a parte externa do “S” do Senna, que também tem uma faixa de grama bastante prejudicial para os pilotos. “São dois locais bastante perigosos, especialmente a Curva do Café, onde aconteceu a acidente fatal com o jovem Rafael Sperafico, na última etapa do ano passado. Por isso, demos maior atenção para eles nesta visita”, explica Paulão Gomes.

O resultado do encontro foi bastante positivo e acabou definindo a primeira mudança viável diante do pequeno espaço de tempo e da facilidade de sua execução. Para reduzir o risco de batidas fortes na Curva do Café será utilizado uma variante, que já existe no autódromo, criando uma “chicane” que diminuirá a velocidade no trecho em cerca de 50 km/h. Além disso, a ação tornará o local um ponto de ultrapassagem. A idéia é que essa alteração esteja pronta no final de março.

Com relação às demais necessidades no “S” do Senna e na própria Curva do Café, com a substituição das faixas de grama por asfalto e zebras, as mesmas deverão ser feitas durante as reformas para o Grande Prêmio Brasil de Fórmula-1, no segundo semestre.

“Foi, sem dúvida, a solução mais viável e rápida que encontramos para diminuir os riscos neste ano. Alterações definitivas exigiriam muito tempo e, por isso, foram deixadas para o período entre as temporadas. Estamos trabalhando para reduzir ao máximo os riscos em cada prova e a administração do autódromo se mostrou muito solicita e com vontade de ajudar”, completa Paulão Gomes.

Chico Rosa também considerou o encontro muito positivo. “Sempre estamos no lado da segurança. E sou a favor de, no mínimo, discutir as propostas. Acredito que a solução da variante, que utilizávamos nas provas de motovelocidade, resolverá o principal problema da Curva do Café, sem contar que é a mais fácil para todos neste momento.O presidente da SP Turismo, Caio Luiz de Carvalho, já deu o aval para que possamos começar a trabalhar”, explica.

A Comissão de Segurança realizará trabalho semelhante dos demais autódromos que fazem parte do calendário da Stock Car, sempre com a meta de tornar a categoria cada vez mais segura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *