Stock: Crystal Racing Team coloca os carros na pista pela primeira vez em Interlagos

Apesar dos problemas que forçaram o cancelamento de uma das sessões, equipe aproveitou o segundo dia de testes para fazer o shakedown dos carros de Claudio Ricci e Constantino Jr.

Os problemas com o novo motor da Stock Car, que pela primeira vez enfrentou uma prova real com os testes de pré-temporada da categoria, forçaram a organização a cancelar a última sessão do segundo dia de treinos, nesta terça-feira (2), em Interlagos. A decisão reduziu o tempo de pista e algumas equipes não conseguiram completar uma sequência de voltas, entre elas a Crystal Racing Team. “Todos os carros tiveram algum tipo de problema nos treinos e nós sofremos um pouco mais com isso”, revela o chefe do time, Amir Nasr.
“Fizemos o possível para colocar os carros na pista e fazer um shakedown”, acrescenta. Os defeitos no propulsor, que atrasaram os trabalhos em todos os boxes, não permitiram, por exemplo, que Claudio Ricci completasse voltas rápidas. “Saí dos boxes por algumas vezes, mas não consegui abrir nenhuma volta em função de um vazamento de óleo. Foi uma pena, principalmente para um piloto como eu, chegando à categoria e que precisa de quilometragem com o carro”, lamentou o atual campeão do Itaipava GT Brasil.
O companheiro de equipe dele, Constantino Jr., conseguiu fechar algumas voltas, embora tenha andado bem menos que os demais pilotos. “Andamos pouco, ainda assim com pneus do ano passado, mas pude perceber que é um carro bom de guiar, não parece ser muito manhoso”, comenta Constantino Jr., que só fez uma prova de Stock Car na carreira: a última de 2009. “Tivemos pouco tempo de pista, mas a verdade é que quando se trata de um piloto estreante, como é o meu caso, qualquer volta é boa”, revela.
Mesmo com a indefinição em relação aos motores – a fornecedora ainda não sabe o que estava causando problemas no propulsor – o trabalho da Crystal Racing Team não parou: o time passou manhã e tarde mexendo nos carros de Claudio Ricci e Constantino Jr. “O importante é que os problemas que tinham de acontecer aconteceram aqui, não num fim de semana de corrida. Não conseguimos testar muito na pista, mas os treinos mostraram a capacidade da equipe de solucionar problemas”, conclui Constantino Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *