Stock: Daniel Serra e Max Wilson vencem no Velopark

Daniel Serra (Red Bull Racing) e Max Wilson (Eurofarma-RC) foram os vencedores da terceira etapa da temporada, disputada no Autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), na região metropolitana de Porto Alegre.

 

Prova 1:

Serra venceu a primeira prova, seguido por Marcos Gomes (Voxx Racing Team) e Júlio Campos (Prati-donaduzzi).

Gomes alinhou na pole, mas não conseguiu manter a ponta por muito tempo, sendo superado por Serra. Dai em diante, Serra  perdeu a ponta apenas na janela de parada nos boxes. Quando seu parceiro de equipe, Cacá Bueno,  entrou nos boxes, Serra reassumiu a liderança.

“A primeira corrida foi muito dura. Eu tinha aquela diferença para o Marcos Gomes – e uma hora era o Marcos, depois era o (Julio) Campos, e mais porque a gente usava o push de forma alternada. Aqui ele dá muita potência e algo em torno de seis décimos de segundo só na reta. Eu andei classificando em todas as voltas, igual o Marcos e o Julio. Terminamos os três no pódio mortos de cansaço e até comentamos entre nós que ‘mandamos pau’ a corrida inteira. Já a segunda também foi muito boa. As coisas foram se encaixando no lugar certo na hora certa, e consegui sair de décimo para quarto”, disse Serra, que antes da vitória só tinha somado um ponto no campeonato.

Gomes fez um intenso duelo com Campos pela segunda posição. Com ambos usando o push-to-pass, foram várias trocas de posição. Faltando duas voltas para o final, Gomes fez a ultrapassagem definitiva sobre Campos.

O atual campeão Rubens Barrichello (Full Time Sports) foi o quarto, seguido pelo pentacampeão Cacá Bueno (Red Bull Racing).

Ricardo Maurício (Eurofarma RC), Allam Khodair (Full Time Sports), Diego Nunes (Vogel Motorsport), Sergio Jimenez (C2 Team) e Max Wilson (Eurofarma RC) completaram os dez primeiros.

Com o grid dos dez primeiros invertido, Wilson, que fez uma grande prova após largada da 24 posição, garantiu a pole para a prova curta.

A prova teve a intervenção do Safety-Car na sexta volta. Cesar Ramos (Cavaleiro Racing Sports) teve um pneu furado, batendo seu carro na sequencia.

Final:

1. 29. Daniel Serra – Red Bull Racing – 47 voltas em 47min08s923
2. 80. Marcos Gomes – Voxx Racing Team – a 0s691
3. 4. Julio Campos – Prati-donaduzzi – a 3s630
4. 111. Rubens Barrichello – Full Time Sports – a 12s213
5. 0. Cacá Bueno – Red Bull Racing – a 21s813
6. 90. Ricardo Maurício – Eurofarma RC – a 22s876
7. 18.Allam Khodair – Full Time Sports – a 24s810
8. 70. Diego Nunes – Vogel Motorsport – a 26s113
9. 73. Sergio Jimenez – C2 Team – a 26s833
10. 65. Max Wilson – Eurofarma RC – a 27s939
11. 77. Valdeno Brito – Shell Racing – a 29s325
12. 21. Thiago Camilo – Ipiranga-RCM – a 30s106
13. 10.Ricardo Zonta – Shell Racing – a 30s433
14. 88. Felipe Fraga – Voxx Racing Team – a 34s580
15. 8. Rafael Suzuki – RZ Motorsport – a 46s945
16. 51. Átila Abreu – AMG Motorsport – a 47s848
17. 2. Rafa Matos – Schin Racing Team – a 49s100
18. 110. Felipe Lappena – Schin Racing Team – a 1 volta
19. 26. Raphael Abbate – Hot Car Competições – a 1 volta
20. 12. Lucas Foresti – AMG Motorsport – a 2 voltas
21. 74. Popó Bueno – Cavaleiro Racing Sports – a 2 voltas
22. 46. Vitor Genz – Boettger Competições – a 3 voltas
23. 3. Bia Figueiredo – União Química Racing – a 3 voltas
24. 1. Antonio Pizzonia – Prati-donaduzzi – a 11 voltas
Não completaram 75% da prova
25. 14. Luciano Burti – RZ Motorsport – a 14 voltas
26. 28. Galid Osman – Ipiranga-RCM – a 15 voltas
27. 83. Gabriel Casagrande – C2 Team – a 16 voltas
28. 25. Tuka Rocha – União Química Racing – a 29 voltas
29. 72. Fábio Fogaça – Hot Car Competições – a 32 voltas
30. 5. Denis Navarro – Vogel Motorsport – a 34 voltas
31. 11. César Ramos – Cavaleiro Racing Sports – a 41 voltas
Volta mais rápida: Rubens Barrichello – 54s776
*#11 perde 15 posições no grid da próxima etapa por atitude anti-desportiva; #46 penalizado com 20 segundos no tempo de prova por atitude anti-desportiva contra #2

Prova 2:

Wilson alinhou na pole e venceu de ponta a ponta. Bueno e Campos completaram o pódio.
Na largada, Wilson manteve a ponta, com o segundo colocado, Jimenez escapando da pista, e caindo para sexto. Maurício assumiu a segunda posição.

Na 13ª volta, Valdeno Brito (Shell Racing) tentou passar Khodair, e os dois se tocaram. Na sequencia, Brito e Rafa Matos (Schin Racing Team) se tocaram, com o piloto da Shell Racing saindo da pista. O Safety-Car foi acionado.

Na relargada, na 15ª volta, Matos e Khodair se tocaram, com Matos batendo forte no muro da reta dos boxes. O Safety-Car foi novamente acionado. Mauricio teve um pneu furado, e foi para os boxes, caindo para s últimas posições.

Com a prova reiniciada, Wilson caminhou tranquilo para a vitória. Bueno foi o segundo, seguido por Campos.

“Tranquilo nunca é. A concorrência é sempre muito forte”, destacou o vencedor da segunda prova. “A corrida começou sim um pouco mais tranquila, e tanto eu quanto o Ricardo – que infelizmente teve um problema – abrimos em relação ao Cacá, que estava em terceiro. E a gente vinha ali mantendo uma distância entre nós, e aí teve o Safety Car que juntou todo mundo. Por um lado isso foi ruim porque todos chegaram na gente, mas por outro foi bom porque estávamos um pouco apertados em relação a combustível, e essa entrada foi importante para termos gasolina visando o final da prova. Usei boa parte dos meus botões de push na primeira corrida, porque fui de 24º para décimo, mas economizei um pouco na parte final da segunda para o Cacá não ter a chance de me atacar”, contou o piloto do carro #65.

Serra terminou em quarto, seguido por Barrichello e Felipe Lapenna (Schin Racing Team). Gabriel Casagrande (C2 Team), Ricardo Zonta (Shell Racing), Vitor Genz (Boettger Competições) e Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) completaram os dez primeiros.

Bueno lidera o campeonato com 62 pontos, seguido por Campos com 59. 

A próxima etapa acontece em Curitiba (PR) no dia 31 de maio.

Final:
           
1. 65. Max Wilson – Eurofarma RC – 26 voltas em 28min06s567
2. 0. Cacá Bueno – Red Bull Racing – a 1s343
3. 4. Julio Campos – Prati-donaduzzi – a 3s024
4. 29. Daniel Serra Red Bull Racing – a 3s774
5. 111. Rubens Barrichello – Full Time Sports – a 5s327
6. 110. Felipe Lapenna – Schin Racing Team – a 11s440
7. 83. Gabriel Casagrande – C2 Team – a 11s930
8. 10. Ricardo Zonta – Shell Racing – a 12s299
9. 46. Vitor Genz – Boettger Competições – a 13s418
10. 21. Thiago Camilo – Ipiranga-RCM – a 14s219
11. 74. Popó Bueno – Cavaleiro Racing Sports – a 14s220
12. 1. Antonio Pizzonia – Prati-donaduzzi -a 15s797
13. 14. Luciano Burti – RZ Motorsport -a 18s484
14. 18. Allam Khodair – Full Time Sports – 18s588
15. 12. Lucas Foresti – AMG Motorsport – a 20s298
16. 73. Sérgio Jimenez – C2 Team – a 27s519
17. 3. Bia Figueiredo – União Química Racing – a 28s237
18. 80. Marcos Gomes – Voxx Racing Team – a 34s793
19. 8. Rafael Suzuki – RZ Motorsport – a 36s882
20. 90. Ricardo Maurício – Eurofarma RC – a 48s192
21. 28. Galid Osman – Ipiranga-RCM – a 6 voltas
22. 51. Átila Abreu -. AMG Motorsport – a 6 voltas
23. 5. Denis Navarro – Vogel Motorsport – a 7 voltas
Não completaram 75% da prova
24. 25. Tuka Rocha – União Química Racing – a 9 voltas
25. 2. Rafa Matos – Schin Racing Team – a 11 voltas
26. 77. Valdeno Brito – Shell Racing – a 14 voltas
27. 72. Fábio Fogaça – Hot Car Competições – a 22 voltas
28. 70. Diego Nunes – Vogel Motorsport – não largou
29. 88. Felipe Fraga – Voxx Racing Team – não largou
30. 26. Raphael Abbate – Hot Car Competições – não largou
31. 11. César Ramos – Cavaleiro Racing Sports – não largou
Volta mais rápida: Ricardo Maurício – 54s631
*#80 penalizado em 20 segundos no tempo de prova por atitude anti-desportiva contra #21

Campeonato:
1-) Cacá Bueno – 62 pontos
2-) Julio Campos – 59
3-) Marcos Gomes – 51
4-) Rubens Barrichello – 49
5-) Max Wilson – 48
6-) Ricardo Maurício – 44
7-) Allam Khodair – 40
😎 Thiago Camilo – 38
9-) Daniel Serra – 36
10-) Sérgio Jimenez – 36

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *