Stock: Duda corre para vencer, mas se dispõe a ajudar Maluhy na luta pelo título da Stock Car

Equipe Officer ProGP pode testar soluções radicais no carro de Pamplona visando o desempenho do paulista, que está na superfinal

Chefe de equipe e piloto da Officer ProGP no Campeonato Brasileiro de Stock Car, o carioca Duda Pamplona não hesitará em tomar decisões em prol do companheiro de time, o paulista Felipe Maluhy, nas últimas quatro provas que definirão o campeão de 2010 da categoria. . O primeiro desafio será no reformado circuito de Londrina (PR), que neste domingo volta a receber a Stock após ficar de fora do calendário de 2009.

Maluhy, classificado para a superfinal, será o primeiro piloto da Officer nos playoffs da Stock desde que o modelo foi adotado, em 2006. Duda mantém seu objetivo de conquistar sua primeira vitória no ano, mas admite que a equipe olhará para o carro de Maluhy de forma diferente:

“Não deveremos alterar nossa estratégia em relação às outras corridas, mas talvez arrisquemos mais com o meu carro. Poderemos testar algumas soluções mais radicais comigo e, se funcionarem, adotar também no carro do Felipe. Como ele está na disputa pelo título, ele inicialmente deve trabalhar com o que a gente já conhece.”

Duda também não descarta uma ajuda ao companheiro caso a oportunidade apareça no treino classificatório ou durante a prova:

“A gente trabalha da mesma forma, buscando vitórias, pódios. Mas se tiver uma situação na corrida que eu possa ajudar o Felipe, vamos pensar nisso. Talvez ‘dando um vácuo’ para ele na classificação, ou estabelecendo uma preferência para o Felipe no momento de ir para a box. Mas o playoff, a princípio, não muda muito o comportamento da equipe durante a corrida.

Além da preocupação com a busca de Maluhy pelo título, Duda também pensa na posição da Officer ProGP no campeonato de equipes, que será definido já na etapa de Londrina. Com a sexta colocação entre 17 times, com 78 pontos somados até agora, o carioca considerou ótimo o trabalho de sua escuderia na temporada de 2010, que teve uma vitória (de Maluhy, no Rio) e um terceiro lugar (de Duda, na Bahia):

“O ano foi positivo, principalmente pelo crescimento da equipe. Estamos em sexto no campeonato, sendo que já estivemos em quarto. A equipe mostrou todo o potencial nesse ano, com a vitória, e também com meu pódio em Salvador. Fazendo um bom trabalho com os pilotos, o bom resultado aparece naturalmente. Estar entre os seis primeiros já é ótimo, ainda mais ao ver que tanta gente boa ficou para trás”, comemorou Pamplona.

Playoff: dez pilotos, quatro provas e um título

A partir da semana que vem o Campeonato Brasileiro de Stock Car entra em sua fase decisiva: dez pilotos de seis equipes diferentes começam a disputar o título nas quatro provas finais, sendo que os três melhores resultados de cada competidor apontarão o novo campeão da categoria. Os dez pilotos começam com uma pontuação básica de 200 pontos, agregada a um bônus que reflete suas posições na fase de classificação e que resultou na seguinte tabela:

1) Ricardo Maurício, 225 pontos
2) Átila Abreu, 220
3) Nonô Figueiredo, 216
4) Daniel Serra, 214,
5) Cacá Bueno, 212,
6) Max Wilson, 210
7) Marcos Gomes, 209
8) Felipe Maluhy, 208
9) Allam Khodair, 207
10) Popó Bueno, 206

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *