Stock Jr.: Ana Lima retoma antiga parceria em Curitiba

Única mulher na Stock Jr., ela voltou a trabalhar com o técnico que a ‘ensinou a andar de moto’. E marcou mais alguns pontos no campeonato.

A nona etapa da Stock Jr. 2008, disputada neste fim de semana em Curitiba (PR), terminou com sabor especial para a paulista Ana Lima (AGV/Fit/Ajinomoto). Além de ter conquistado mais alguns pontos no campeonato na prova deste domingo, ela voltou a trabalhar com Aurélio Barros, seu técnico dos tempos de motovelocidade, com quem convive desde o início da carreira sobre duas rodas.


 


No automobilismo, o técnico é uma figura bastante comum no dia-a-dia dos pilotos. Além de observar o comportamento dos ‘alunos’ na pista e dar dicas na pilotagem, ele se responsabiliza, muitas vezes, pela estratégia de corrida e pelo desenvolvimento psicológico do atleta. E Ana, claro, não escondeu sua felicidade com o retorno dessa parceria.


 


“Estou muito contente em poder trabalhar com o Aurélio novamente. Foi ele quem me ensinou a andar de moto quando eu nem conhecia direito o motovelocidade. Depois, vencemos e fomos campeões juntos. Sem dúvida, ganho uma dose extra de motivação com a volta dele na Stock Jr.”, disse a piloto de 28 anos de idade.


 


O domingo em Curitiba amanheceu sem chuva, como a meteorologia apontara na véspera, mas com a pista molhada em virtude da precipitação que ocorreu durante a madrugada. Apesar de correr com pneus radiais – que são modelos de carro de passeio usados tanto para piso seco, quando molhado – os carros da Stock Jr. possuem alguns acertos específicos para a chuva.


 


Em virtude do mal tempo da madrugada e do céu nublado que cobriu Curitiba nesta manhã, Ana fez a aposta pelo piso molhado, e acabou não tendo um bom desempenho quando o piso secou. “O resultado acabou não sendo o esperado, mas fico satisfeita de ter aprendido um pouco mais nessa etapa, principalmente por causa da chuva. Nessa situação de chove-pára, o acerto do carro vira muitas vezes uma aposta de loteria. Mesmo assim, consegui somar mais alguns pontos e, principalmente, terminei a corrida sem nenhum acidente”, avaliou ela, nona colocada na prova vencida por Fábio Fogaça.


 


Trabalho na pista não pára – Mesmo com cerca de dois meses de ‘folga’ até a próxima etapa da Stock Jr., Ana Lima não deve ficar muito tempo longe das pistas. A piloto já tem marcado para a próxima semana seu primeiro teste com um kart de competição. Completando mais uma fase de adaptação ao mundo das quatro rodas – depois de uma vitoriosa carreira nas motos –, Ana escolheu os motores Biland de quatro tempos para os treinos de desenvolvimento.


 


“Acredito que os karts da Biland vão me ajudar nessa adaptação para o universo das quatro rodas. Eles têm reações parecidas com as de um Stock Jr., e exigem muita técnica dos pilotos. Ouvi falar muito bem desse equipamento e estou ansiosa por esses testes”, avalia a piloto, que corre com o patrocínio de AGV/Fit/Ajinomoto.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *