Stock Jr.: Dia de reconhecimento para os pilotos em Tarumã

Categoria fará sua primeira apresentação no traçado gaúcho.

Competidores aproveitaram o dia livre para estudar a pista.



Os pilotos da Stock Jr. só pararam de andar na pista de Tarumã (RS) quando a luz natural acabou. Nesta quinta-feira (12), pilotando pequenas motos ou dirigindo carros de passeio, eles completaram diversas voltas pelos três mil metros da pista, que recebe neste fim de semana mais uma rodada dupla da categoria. A maior parte dos participantes ainda não conhecia o traçado, o que aumentou a importância deste dia de “reconhecimento”. Linneu Linardi, que disputa o título na classe Master (pilotos acima de 36 anos), gostou do que viu.


 


O paulista gosta de circuitos de alta velocidade e o traçado de Tarumã apresenta características interessantes neste sentido. “Sempre ando muito bem nas pista mais rápidas, principalmente por causa da minha experiência com carros de fórmula. Aqui tem tudo para ser positivo para mim também. Só preciso acelerar o processo de adaptação e pegar a mão do circuito rapidamente”, comenta Linneu Linardi. Os treinos livres da Stock Jr. começam nesta sexta-feira (13), às 09h00. “A única coisa que me deixa um pouco preocupado é a falta de áreas de escape”, acrescentou.


 


De fato, a pista gaúcha não permite erros. Qualquer falha leva o piloto ao muro. “O negócio é guiar na ponta dos dedos, abusar só quando pegar confiança total no traçado, porque um acidente pode comprometer todo o fim de semana”, analisa Linneu Linardi, que viveu uma situação parecida em Brasília (DF), onde bateu e acabou tendo problemas para retomar o ritmo. Ele ocupa a segunda posição na tabela de pontos, atrás apenas de Jason Oliveira. Outro que está na briga pelo título é Amílcar Collares, que aparece em terceiro.


 


Havia a previsão de quatro corridas para este fim de semana, mas os organizadores decidiram manter o mesmo sistema das etapas anteriores, com apenas duas provas. Mesmo assim, haverá uma diferença. Os pilotos vão somar pontos nas duas baterias, enquanto nas demais corridas o que vale para o campeonato é a média das duas provas. “Achei melhor assim. Quatro corridas num único final de semana seria muito arriscado. Este formato proposto poderia comprometer as pretensões de muita gente”, reconhece Linneu Linardi, que estréia nova pintura neste fim de semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *