Stock: Lote de pneus volta a prejudicar equipes da V8

Alguns times receberam na etapa do Distrito Federal jogos de pior qualidade que os normalmente usados no campeonato. Problema já havia ocorrido em Santa Cruz do Sul e, por afetar cerca de 40% das equipes, chegou a ser discutido no briefing. Descontentamento das equipes ganhou voz através do chefe da Katalogo Racing, Fernando Parra.

Um dos princípios básicos do automobilismo de competição diz que pneus novos são sempre melhores que pneus usados. Essa regra, no entanto, não valeu para cerca de 40% das equipes nos primeiros treinos livres para a oitava etapa da Stock Car V8, prova que será realizada neste domingo, a partir das 10h30, no Autódromo Internacional de Brasília (DF). Um lote de pneus 0km que apresentou desempenho irregular e bastante inferior até mesmo ao de jogos já com várias voltas de uso vem causando problemas a alguns times na rodada deste fim de semana, e motivou o pronunciamento do chefe da equipe Katalogo Racing, Fernando Parra, sobre o assunto.


“No nível de profissionalismo em que a Stock Car se encontra atualmente, é inconcebível que o fornecedor da categoria não tenha o cuidado de disponibilizar para as equipes pneus de igual qualidade em todas as etapas”, disse Parra. “Na minha visão foi uma irresponsabilidade da Pirelli despachar novamente compostos que não são compatíveis com nenhuma categoria do automobilismo nacional ou internacional, para usarmos na Stock Car. Pagamos caro por esses pneus e recebemos um produto que não deve ter passado por um controle de qualidade, porque difere muito do que nos foi entregue nas seis primeiras etapas deste ano”, completou.


Chefe da equipe Katalogo Racing, Parra pôde comprovar de perto a ineficiência de parte dos jogos de pneus enviados a Brasília. Na sexta-feira, o paulista Ricardo Maurício se posicionou na quinta colocação no treino da manhã, mas caiu para a 27a posição no treino da tarde somente com a troca de pneus. Os motivos que levaram Parra a se pronunciar sobre o assunto, no entanto, não foram apenas os prejuízos causados a sua equipe.


“Isso não causou problemas somente aos nossos carros, mas também aos de outras equipes e a reclamação vem desde a etapa de Santa Cruz do Sul. Já é a segunda vez consecutiva que isso acontece e, em reuniões, o pessoal da Pirelli já admitiu o erro. O que não entendo é por que, apesar de sabermos que os pneus não são iguais para todo mundo, estamos disputando uma prova importantíssima como esta, como se nada estivesse acontecendo. É inadmissível que, na última corrida antes do início dos playoffs, a classificação de alguns pilotos seja definida pelo fator sorte. Quem pegar o lote de pneus bom, passa adiante. Quem pegar o ruim, fica. Isso não pode acontecer em uma categoria que sempre primou pela igualdade como é o caso da Stock Car”, encerrou Parra.


A oitava etapa da Stock Car V8 terá 39 carros no grid e cada um deles tem o direito de usar dois jogos de pneus novos ao longo do fim de semana. Acredita-se que pelo menos 40% desse número tenha apresentado rendimento aquém do exigido pela categoria nos treinos para as provas de Brasília e Santa Cruz do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *