Stock: Luciano Burti supera dificuldades e marca pontos para a Itaipava Racing Team

David Muffato também tinha condições de chegar entre os quinze melhores, mas perdeu rendimento em função de um problema de motor em Interlagos

Foi uma etapa tão movimentada que, mesmo depois de largar em 22º e sofrer com um furo no pneu traseiro esquerdo do carro na primeira parte da prova, Luciano Burti ainda conseguiu buscar dois pontos para a Itaipava Racing Team na Corrida do Milhão, disputada neste domingo (5), no Autódromo de Interlagos – José Carlos Pace, em São Paulo (SP). Ele terminou em 14º na vitória de Ricardo Maurício. Foram três intervenções do carro de segurança na corrida, que teve pouco mais de uma hora de duração, maior que as demais do calendário da Stock Car.

“Na largada, recebi um toque na roda traseira esquerda, o carro ficou muito desequilibrado e depois o pneu que foi atingido furou antes do pit stop… Passou a ser uma corrida de sobrevivência, de ter calma e ultrapassar alguns carros. Como optamos por fazer uma parada só, então não me preocupei mais com o tempo de volta, que já não estava bom, e passei a economizar combustível. No fim, ainda conseguimos marcar dois pontos”, contou Luciano Burti. As chances dele na prova foram prejudicadas na véspera, em função de um problema no treino classificatório de sábado (4).

“Descobrimos que por algum motivo eu perdia 6 km de reta em relação aos nossos outros carros e por isso largamos mais atrás. Não seria o suficiente para sair na pole position, nada disso, mas deveria estar pelo menos entre os dez primeiros. Foi aí que começaram os problemas, porque partindo do meio do grid de largada as chances de receber um toque ou algo assim aumentam”, lamentou Luciano Burti. A próxima etapa da temporada da Stock Car, que define os dez participantes da disputa pelo título de 2010, será no dia 19 de setembro, em Campo Grande (MS).

David Muffato viveu uma situação diferente de Luciano Burti. Em termos de estratégia, se deu muito bem na segunda intervenção do safety car, entrou na zona de pontos, mas daí em diante o carro não rendeu mais a mesma coisa. “Eu larguei em 24º e estava em 11º depois do pit stop, foi muito bom. Mas na segunda parte da corrida fui perdendo muito de motor, não tinha rendimento nas retas. O carro chegou a apagar três vezes na pista”, revelou o piloto da Itaipava Racing Team. “A nossa meta era pontuar e fiquei próximo de conseguir…”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *