Stock: Maluhy “Deixo a ansiedade para os rivais”

Piloto da Officer ProGP inicia playoff de 2010 domingo, em Londrina

Às vésperas do início da disputa da superfinal do Campeonato Brasileiro de Stock Car, domingo, em Londrina (PR), o paulista Felipe Maluhy mostrou bom humor e garantiu estar tranquilo para defender a equipe Officer ProGP na primeira das quatro provas que definirá o campeão de 2010 da categoria. Há anos o campeão da principal categoria do automobilismo brasileiro é definido pelos resultados obtidos nas quatro provas finais da temporada e que compõem o chamado playoff ou superfinal; a novidade para a decisão que inicia domingo na segunda maior cidade do Paraná é que este ano cada piloto deverá descartar seu pior resultado, mudança que gera uma dose extra de ansiedade para os pilotos. Maluhy, porém, parece vacinado contra esse tipo de preocupação:

“Estou bem sossegado, deixo a ansiedade para os meus rivais. Nas quatro últimas provas da temporada o negócio é bola pra frente, ou, melhor dizendo, pé embaixo…””, brincou Maluhy, que traz a Officer ProGP para sua primeira disputa de playoff desde que o formato foi adotado, em 2006.

O paulistano de 33 anos começa a superfinal na oitava posição, com 208 pontos, 17 atrás do líder, Ricardo Maurício. Na primeira corrida de decisão do título, a expectativa de Felipe está mais ligada às novas condições do Autódromo Ayrton Senna, que foi reformado para poder receber novamente a Stock Car:

“Fizeram algumas modificações para esse ano, tanto na curva 1 quanto no ‘S da Caixa d’Água’. A gente ainda não sabe como ficaram essas curvas, o que gera algumas dúvidas com relação ao acerto do carro. Não seria exagero dizer que vamos enfrentar uma pista nova: afinal, não corremos lá com esse novo traçado, nem com o novo carro, que estreou em 2009, temporada na qual Londrina esteve ausente do campeonato.”

Pólo econômico do noroeste paranaense e cidade com ampla tradição no automobilismo esportivo regional, Londrina já foi sede de uma das principais equipes particulares do País, a Transparaná, que disputava de igual para igual com times de fábrica. Atualmente a cidade exibe um centro esportivo que inclui o Estádio do Café, uma pequena pista oval inclinada e o Kartódromo Luigi Borghesi, e o Autódromo Internacional Ayrton Senna, cujo percurso tem 3.154 metros. A maioria dos pilotos há muito cobrava melhorias nas áreas de escape no traçado que mescla duas longas retas e dois trechos mistos de baixa e média velocidade. Algumas dessas mudanças foram atendidas e permitiram que a cidade voltasse ao calendário da categoria após um ano de ausência, retorno festejado pelo paulista da equipe Officer ProGP:

“Esse autódromo tem tudo para fazer parte do nosso itinerário. Sua localização é excelente, fica praticamente no centro de Londrina e a cidade tem uma boa estrutura hoteleira e bons restaurantes. Seu traçado é seletivo e exige bastante dos pilotos e do acerto dos carros em função dos trechos de alta velocidade e as duas sessões dos mistos.”

A categoria estreia a pista reformada de Londrina na sexta-feira, com a realização dos primeiros treinos livres, um dia antes do treino classificatório, marcado para as 11h30 de sábado. A largada da corrida, com duração aproximada de 45 minutos, será às 11h05 de domingo.

Confira a programação completa:
Sexta-feira (8)
12h15/12h55 – Primeiro treino livre (primeiro grupo, máximo de 19 voltas por carro)

13h10/13h50 – Primeiro treino livre (segundo grupo, máximo de 19 voltas por carro)
15h20/16h00 – Segundo treino livre (primeiro grupo, máximo de 19 voltas por carro)

16h15/16h55 – Segundo treino livre (segundo grupo, máximo de 19 voltas por carro)

Sábado (9)

8h10/8h50 – Terceiro treino livre (primeiro grupo, máximo de 19 voltas por carro)

9h05/9h45 – Terceiro treino livre (segundo grupo, máximo de 19 voltas por carro)
11h30/12h50 – Treino classificatório

Domingo (10)

11h05 – Corrida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *