Stock: Max Wilson vence a temporada de 2010

Em uma prova marcada pela forte chuva e várias entradas do Safety-Car Max Wilson (Eurofarma RC / Chevrolet) sagrou-se Campeão da temporada 2010 da Stock Car Brasil. Superando a falta de visibilidade (que rendeu uma parada extra para a limpeza do pára-brisa), e um drive-through nas voltas finais, Wilson terminou em 8º, levando a taça com um ponto de vantagem sobre Cacá Bueno (Red Bull Racing/ Peugeot), 7º colocado. Diego Nunes (RC3 Bassani/ Peugeot) venceu a prova.

Quatro pilotos chegaram a Curitiba na disputa pelo título: Wilson, Bueno, Ricardo Maurício (Eurofarma RC / Chevrolet) e Allan Khodair (Blau Full Time/ Peugeot). No grid o melhor era Khodair em 2º, seguido por Wilson. Maurício era o 8º com Bueno na 11ª posição.

Na largada, com pista seca, Khodair passou o pole-position Thiago Camilo (Chevrolet/ Ipiranga Vogel Motorsport). Contudo na abertura da 2ª volta Camilo freou tarde, na tentativa de passar Wilson e tocou na traseira de Khodair, que rodou, e ficou parado em cima da zebra. O Safety-Car foi acionado para a retirada do Peugeot, que pouco depois abandonou de vez a prova. Camilo foi excluído da prova.

Com a prova reiniciada a chuva apertou.  Wilson entrou nos boxes, para colocar pneus de chuva, voltando no final do pelotão. Outros pilotos também entraram nos boxes, trocando para pneus de chuva.

Seu parceiro de equipe, Maurício, ficou na pista, assumindo a liderança, seguido por Bueno e Daniel Serra, parceiro de Cacá, que também não pararam. Na 11ª volta Bueno escorregou, dando uma escapada da pista, retornando depois de perder diversas posições. Uma volta depois seu irmão Popó Bueno (Chevrolet/ A. Mattheis) bateu e abandonou.  Para diminuir o ritmo, devido a forte chuva, o Safety-Car entrou novamente na pista. Os pilotos aproveitaram para fazer o pit stop.

Maurício entrou nos boxes. Wilson parou no lugar errado, e antes da abertura dos boxes, sendo punido com um drive-through. A dupla da Eurofarma caiu para o meio do pelotão, assim com o Bueno, que também parou.

Com tanto carro nos boxes, o pit teve que ser fechado por um momento, para a passagem do carro de segurança. Valdeno Brito (Chevrolet/ Cosan Mobil Super), que chegou a liderar, saiu dos boxes com o tanque de combustível preso ao carro. A peça caiu na pista depois de algumas voltas.

Pouco depois o Safety-Car foi acionado pela terceira vez, devido a um acidente entre Giuliano Lossaco (Peugeot/ Mico’s) e Christian Fittipaldi (Chevrolet/ Gramacho Costa).

Com a prova reiniciada Diego Nunes (Peugeot/ RC3 Bassani), que foi um dos primeiros a parar, surpreendeu ao aparecer em primeiro lugar.

Na 20ª volta, e sete minutos para o fim, Maurício abandonou com um problema em uma roda, depois de um toque com David Muffato (Peugeot/ Itaipava Racing Team). A disputa ficou entre Wilson e Bueno.

Bueno ia ganhando posições, precisando alcançar a 5º para levar o seu quarto titulo na categoria. Wilson, que pelo rádio falava para a equipe que não enxergava nada (mesmo depois da parada extra para a limpeza do pára-brisa), mantinha o seu ritmo em 8º, o que lhe garantia a taça.

Nas voltas finais um forte acidente envolveu Nonô Figueiredo (Chevrolet/ Cosan Mobil Super) e Thiago Marques (Chevrolet/ AMG).

Com a prova terminando no tempo, 50 minutos, Nunes venceu em seu primeiro ano na categoria. Xandinho Negrão (Bueno (Chevrolet/ A. Mattheis) e Julio Campos (Peugeot/ JF Racing).

“Estou muito feliz em ganhar, é a minha primeira vitória, e fechar o ano dessa maneira é muito bom, ainda mais por ser minha primeira temporada na Stock Car. Tive uma boa parceria com a RC3 e quero agradecer a todos da equipe por essa conquista. Foi uma boa estratégia muito boa e meu carro estava excelente”, comemorou o vencedor.

Marcos Gomes (Blau Full Time/Peugeot) foi o 4º, seguido por Ricardo Zonta (Chevrolet/ RZ Corinthians Motorsport) e Felipe Maluhy (Chevrolet/ Officer ProGP). Cacá foi o 7º, seguido por Wilson.

“Quero parabenizar o Diego Nunes por essa vitória, realmente é muito complicado vencer uma categoria tão disputada”, declarou o Campeão de 2010. “Minha corrida foi extremamente confusa. Larguei bem e logo assumi a liderança, achei que teria uma prova tranquila porque meu carro estava muito bom, mas começou a chuva e tudo mudou. Com isso, eu fui para boxe para a troca de pneus e acho que parei no momento certo. Mas chuva continuou e eu não enxergava mais nada. Teve um momento que saí sozinho da pista, não sabia onde era pista e onde era grama. O vidro ficou muito embaçado e eu comecei a ficar muito preocupado, então passei a torcer para dar tudo certo e foi o que aconteceu”, lembrou.

“Esse título não foi conquistado aqui. É um resultado de vários fatores e de tudo o que foi feito desde os primeiros treinos em Interlagos.Todas as corridas tiveram seu valor, mas esse ano é especial. Depois de tantos anos no automobilismo, nunca tinha vivido uma emoção tão grande como essa. Ganhar o título da Stock Car, uma categoria tão competitiva e correndo no meu país, ao lado da minha família é realmente uma experiência única e muito bom”, comemorou Max Wilson.

Wilson somou 265 pontos, um a mais do que Bueno. Mauricio e Khodair terminaram empatados em 3º com 251.

Final:

1) 16 Diego Nunes (RC3 Bassani/Peugeot), 26 voltas, 00:51:11.464
2) 99 Xandinho Negrão (A.Matheis Motorsport/Chevrolet), 26, 00:51:13.250
3) 25 Julio Campos (JF Racing/Peugeot), 26, 00:51:13.704
4) 80 Marcos Gomes (Blau Full Time/Peugeot), 26, 00:51:16.589
5) 100 Ricardo Zonta (RZ Corinthians Motorsport/Chevrolet), 26, 00:51:18.683 7
6) 33 Felipe Maluhy (Officer ProGP/Chevrolet), 26, 00:51:20.810
7) 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing/Peugeot), 26, 00:51:21.354
8) 65 Max Wilson (Eurofarma RC/Chevrolet), 26, 00:51:26.943
9) 63 Lico Kaesemodel (RCM Motorsport/Peugeot), 26, 00:51:29.483
10) 8 Pedro Gomes (Ecopads Vogel Motorsport/Chevrolet), 26, 00:51:30.089
11) 15 Antonio Jorge Neto (RZ Corinthians Motorsport/Chevrolet), 26, 00:51:33.417
12) 6 Alceu Feldmann (RCM Motorsport/Peugeot), 26, 00:51:47.387
13) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing/Peugeot), 26, 00:51:51.351
14) 3 Cláudio Ricci (Crystal Racing Team/Peugeot), 26, 00:52:23.343
15) 23 Duda Pamplona (Officer ProGP/Chevrolet), 25, 00:50:22.782
16) 20 Ricardo Sperafico (Crystal Racing Team/Peugeot), 25, 00:51:19.363
17) 11 Nonô Figueiredo (Cosan Mobil Super Racing/Chevrolet), 23, 00:46:17.816
18) 7 Thiago Marques (A.M.G. Motorsports/Chevrolet), 23, 00:46:18.211
19) 51 Átila Abreu (A.M.G. Motorsports/Chevrolet), 22, 00:43:58.613
20) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC/Chevrolet), 20, 00:40:06.607
21) 14 Luciano Burti (Itaipava Racing Team/Peugeot), 19, 00:37:52.447
22) 35 David Muffato (Itaipava Racing Team/Peugeot), 18, 00:36:10.183
23) 77 Valdeno Brito (Cosan Mobil Super Racing/Chevrolet), 16, 00:31:35.314
24) 55 Christian Fittipaldi (Gramacho Costa Comp./Chevrolet), 14, 00:27:19.810
25) 9 Giuliano Losacco (Flash Power Racing/Peugeot),14, 00:27:25.312
26) 74 Popó Bueno (A.Matheis Motorsport/Chevrolet), 12, 00:25:24.124
27) 18 Allam Khodair (Blau Full Time/Peugeot),1, 00:01:29.680 25 Lp
28) 2 Alan Hellmeister (JF Racing/Peugeot), 0 – – – – 0
29) 44 Betinho Gresse (Hot Car Competições/Chevrolet), 0 – – – – 0
30) 31 Wilian Starostik (RC3 Bassani/Chevrolet), 0 – – – – 0
31) 1 Antonio Pizzonia Hot Car Competições Chevrolet 0 – – – – 0


Campeonato, final:

1ª) Max Wilson, 265; 2º) Cacá Bueno, 264; 3º) Ricardo Maurício e Allam Khodair, 251; 5º) Átila Abreu, 234; 6º) Felipe Maluhy, 231; 7º) Marcos Gomes e Nonô Figueiredo, 229; 9º) Daniel Serra, 224; 10º) Popó Bueno, 219.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *