Stock: Melhor marca não deve cair em Interlagos, diz recordista da Stock

Dono da volta mais rápida da categoria no autódromo paulistano, Felipe Maluhy não crê que seu tempo deverá ser batido já neste fim de semana.

Nem mesmo um carro novo e mais moderno deverá baixar a melhor marca registrada em Interlagos na Copa Nextel Stock Car. A pole position para a etapa final da temporada 2006, conquistada por Felipe Maluhy com 1min38s180 – e que ainda permanece como recorde no autódromo paulistano -, não deverá ser batida neste início de campeonato, segundo o próprio piloto.

“Apesar de o carro novo ser melhor, ainda há muito a ser feito em termos de ajuste. Todas as equipes ainda estão em uma fase muito incipiente do trabalho”, afirmou o piloto da Tracker- LoJack Racing e que corre, pela quinta temporada consecutiva, sob o comando do engenheiro José Avallone Neto.

Maluhy lembra que naquela ocasião a Stock Car usava os pneus Pirelli importados da Itália. “Era um pneu bem mais aderente do que aqueles que passamos a usar nas temporadas seguintes”, recorda. “Entretanto, pode ser que neste ano ainda esta marca seja derrubada. Teremos de esperar para ver. Mas é preciso levar em conta também que o carro anterior teve oito anos de desenvolvimento. E este aqui está apenas começando sua história”.

Já Avallone, chefe da equipe, não acredita nesta possibilidade. “Os pneus tinham muito mais aderência, mas este não é o fator principal. O carro novo tem muito mais pressão aerodinâmica e, como consequência, o motor perdeu algo em torno de 10 cavalos de potência em termos de desempenho”, observa o ex-engenheiro da extinta equipe Jordan de Fórmula 1.

“O acréscimo da pressão aerodinâmica melhorou o carro nas curvas, deixando-o mais rápido, mas isso não se refletiu em melhora de tempo de volta ainda por causa de fatores como o tamanho do câmbio e de suas engrenagens. Talvez na próxima temporada, quem sabe, se tivermos mais potência no motor, este recorde possa ser batido aqui em Interlagos”, aponta.

“Mas fico feliz que ele ainda pertença a um carro preparado pela nossa equipe”, diz Avallone. Maluhy concorda: “O recorde é meu, e se for para ser quebrado, que seja por mim”, brinca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *