Stock: Nonô e Duda esperam sábado de muito trabalho

Terminada a segunda sessão de treinos livres para a nona etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car, hoje (sexta) no Autódromo Internacional de Curitiba, os dois pilotos da Officer Motorsport concordavam em um ponto: amanhã eles terão que trabalhar bastante para conseguir uma boa posição de largada para a corrida de domingo.

Enquanto Nonô Figueiredo (23º,  1m23s409), não conseguiu equilibrar seu carro como nas etapas anteriores, Duda Pamplona (32º, 1m24s203), foi obrigado a interromper seu teu treino por causa da quebra do motor do seu carro. A prova de classificação será disputada amanhã, sábado, em três fases: na primeira, entre 11h10 e 11h40, os 34 inscritos disputam 15 vagas para a segunda etapa, que acontece entre 11h50 e 12h10. Os seis melhores disputam três “match races”, cujos resultados definem as três primeiras filas de largada.

Ao contrário do que era esperado, a segunda sessão de treinos foi inteiramente disputada em pista seca, o que permitiu que todos os pilotos melhorassem substancialmente os tempos registrados pela manhã, quando a pista jamais esteve totalmente seca e Nonô Figueiredo registrou o décimo melhor tempo. Na parte da tarde, no entanto, ele não conseguiu repetir esse desempenho: “Infelizmente não conseguimos chegar a um acerto que deixasse meu carro tão equilibrado como nas últimas corridas. Isso significa que teremos que trabalhar bastante para corrigir isso e conseguir uma boa posição no grid de domingo.”

Já Duda Pamplona viveu uma experiência rara em sua carreira: pela primeira vez em seis anos ele foi obrigado a parar por causa de um motor quebrado. Ao final do treino o motor do carro de Duda foi retirado para ser analisado pela JL, a empresa que faz a preparação e manutenção dos propulsores usados na Stock Car. Zeca Giaffone, o responsável pela JL, declarou que o motor será analisado para saber o motivo da pane e lembrou o histórico de Pamplona: “Vamos abrir o motor e verificar o que causou essa quebra. A única coisa que podemos dizer até fazer essa análise é que o Duda é um dos pilotos que menos força o motor.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *