Stock: Reabastecimento volta a ser obrigatório

Mudança no regulamento passa a vigorar a partir do fim de semana em Curitiba

O reabastecimento de combustível está de volta à Stock Car. A partir da corrida deste domingo no Autódromo Internacional de Curitiba – Pinhais, válida pela segunda etapa da temporada, os carros serão obrigados a parar nos boxes entre a 10ª e a 16ª volta. Mas as equipes ainda dependem de outras informações, que deverão ser prestadas pelo regulamento particular da prova a ser liberado pela CBA nesta sexta-feira, véspera da abertura da pista para os treinos livres e classificatórios. “Ainda não sabemos se haverá uma quantidade específica para a largada, por exemplo”, afirmou Maurício Ferreira, diretor-técnico da Medley/Full Time.

No ano passado, o reabastecimento chegou a ser banido da categoria. Na abertura do atual calendário, no início deste mês em São Paulo, os carros tiveram de largar obrigatoriamente com 80 litros de combustível, tornando o “splash-and-go” praticamente obrigatório, já que a quantidade não permitiria a conclusão da distância completa de 25 voltas. De acordo com o adendo publicado nesta quarta-feira no site do CBA, o piloto que desrespeitar a janela ou não cumprir o reabastecimento será excluído da corrida.

Maurício acredita que a novidade poderá deixar as provas mais dinâmicas, embora a teoria tenha de ser confirmada na prática. “Ao limitar o tempo de parada, o que se busca é uma rápida reacomodação das posições e não deixar o público perdido. Mas a janela também reduzirá as possibilidades de estratégia das equipes. Enfim, vamos ver o que acontece nesta primeira experiência”, acrescentou. O reabastecimento não será permitido em regime de safety-car e o piloto que infringir a regra também será excluído da prova.

Nas corridas de rua – Ribeirão Preto e Salvador -, o reabastecimento permanecerá proibido. Outros detalhes sobre a operação, como o posicionamento do carro na frente dos boxes e o número de pessoas envolvidas na operação, também deverão ser esclarecidos pelo regulamento particular da competição. A CBA também alterou alguns itens do regulamento dos treinos classificatórios, entre eles o tempo da duração do Q2, que definirá a pole entre os 10 mais rápidos no geral dos dois grupos de 17 pilotos e passará agora a ser de oito minutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *