Stock: Rubens Barrichello e Ricardo Maurício vencem em Santa Cruz do Sul

Rubens Barrichello (Full Time) e Ricardo Maurício (Eurofarma RC) foram os vencedores da quarta etapa do campeonato, disputada em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Prova 1:

Barrichello alinhou na pole e dominou a primeira prova. Marcos Gomes (Cimed Racing) e Thiago Camilo (Ipiranga Mattheis) completaram o pódio.

O ex-piloto de F-1 alinhou na pole e dominou a prova. Perdendo a ponta apenas durante a janela para a parada nos boxes para reabastecimento e troca de pneus.

“No final da corrida foi mais tranquilo, porque o Marcos Gomes tirou um pouco o pé, porque no começo era pé embaixo o tempo inteiro. O carro estava muito bom e graças a Deus deu tudo certo. Muito bom voltar a vencer”, destaca o campeão da categoria em 2014.

Marcos Gomes reconheceu a superioridade do adversário na pista, mas comemorou a conquista de pontos na primeira corrida. “O Rubinho foi superior na classificação e na corrida. Coloquei pouco combustível na parada, mas ele também fez a mesma estratégia e na pista ficou muito difícil de ultrapassar. Arriscamos bastante na parada, mas vamos tentar sair de Santa cruz do Sul com o maior número de pontos possível”, finalizou o campeão da categoria em 2015.

Átila Abreu (Shell Racing) foi o quarto, seguido por Max Wilson (RCM Motorsport) e Daniel Serra (Eurofarma RC).

Ricardo Zonta (Shell Racing), Allam Khodair (Full Time), o atual campeão Felipe Fraga (Cimed Racing Team) e Cacá Bueno (Cimed Racing) completaram os dez primeiros.

Com o grid dos dez primeiros invertido, Bueno (que não trocou os pneus durante o pit stop) garantiu a pole para a segunda prova.

Final, prova 1:

1.) 111 Rubens Barrichello – 30 voltas em 41:54.036
2.) 80 Marcos Gomes – a 2.152
3.) 21 Thiago Camilo – a 9.721
4.) 51 Átila Abreu – a 10.096
5.) 65 Max Wilson – a 12.514
6.) 29 Daniel Serra – a 16.405
7.) 10 Ricardo Zonta – a 16.642
8.) 18 Allam Khodair – a 17.411
9.) 88 Felipe Fraga – a 17.957
10.) 0 Cacá Bueno – a 19.149
11.) 12 Lucas Foresti – a 19.811
12.) 70 Diego Nunes – a 20.224
13.) 4 Julio Campos – a 21.829
14.) 46 Vitor Genz – a 22.456
15.) 28 Galid Osman – a 33.747
16.) 83 Gabriel Casagrande – a 34.688
17.) 9 Guga Lima – a 35.140
*18.) 77 Valdeno Brito – a 33.839
19.) 44 Betinho Valério – a 1 volta
20.) 90 Ricardo Mauricio – a 5 voltas
21.) 8 Rafael Suzuki – a 6 voltas
22.) 117 Guilherme Salas – a 7 voltas
23.) 30 Cesar Ramos – a 8 voltas
24.) 25 Tuka Rocha – a 8 voltas
25.) 5 Denis Navarro – a 9 voltas
não completaram:
26.) 110 Felipe Lapenna
27.) 3 Bia Figueiredo
28.) 1 Antonio Pizzonia
29.) 73 Sergio Jimenez
30.) 31 Marcio Campos
*#77 penalizado em 20s no tempo total de prova

Prova 2:

Maurício venceu a segunda prova, seguido por Antonio Pizzonia (Prati Donaduzzi) e Sérgio Jimenez (Bardahl Hot Car).

Pole-position Bueno manteve a ponta na largada. Mas com pneus gastos foi facilmente superado por Fraga. Que manteve a ponta até ter um problema no carro, após a parada nos pits. E abandonar.

Maurício, que havia terminado apenas na 20 posição na primeira prova, e tinha quatro pneus novos, começou uma sucessão e ultrapassagens, até alcançar a ponta, depois da parada para o reabastecimento.  Recebendo a bandeirada com 2s9 e vantagem sobre Pizzonia.

“A primeira corrida foi muito difícil e decidi trocar os quatro pneus para priorizar esta prova. Muitos pilotos adotaram essa mesma estratégia e abasteceram bastante. Felizmente consegui conquistar esses 20 pontos. Tínhamos um bom equipamento e a estratégia foi bem feita, conquistamos uma quantidade boa de pontos aqui em Santa Cruz do Sul”, declarou Maurício.

Punido com a última posição do grid, devido o acidente com Lucas Foresti (Full Time Academy) no Velopark, o amazonense preferiu não disputar a primeira prova. Preservando assim pneus e botões de ultrapassagem. Depois de um “splash-and-go” Pizzonia alcançou a terceira posição, atrás de Felipe Lapenna (Cavaleiro Sport). Na antepenúltima volta, Pizzonia fez uma grande ultrapassagem sobre Lapenna no final da reta.

“Tive de arriscar tudo naquele momento, porque estávamos iguais de push. Felizmente, deu certo”, resumiu Pizzonia.

Jimenez também superou Lapenna, conquistando o terceiro lugar.

Lapenna terminou em quarto, seguido por Tuka Rocha (RCM Motorsport), Rafael Suzuki (Cavaleiro Motorsport) e Bia Figueiredo (Full Time Academy).

Abreu, Khodair e Marcio Campos (Blau Motorsport) fecharam os dez primeiros.

Camilo lidera o campeonato com 94 pontos, seguido por Serra com 86 e 79 de Abreu.

A próxima etapa, em Cascavel, no Paraná, acontece no dia 11 de junho.

Punições pós-provas:

Após a prova quatro pilotos foram punidos com o acréscimo de 20 segundos no tempo final.

Na primeira prova Brito recebeu a punição, caindo da 16 para a 18 posição.

Na segunda prova Jimenez perdeu a terceira posição. Caindo para a 15ª.  Rocha caiu da quinta para a 20ª posição. E Casagrande da 14ª para a 21ª posição.

Com isso a classificação do campeonato também sofreu alterações. Camilo soma agora 96 pontos, seguido por Serra com 86 e Abreu com 82.

Final, prova 2:

1.) 90 Ricardo Maurício – 28 voltas em 41min43s203
2.) 1 Antonio Pizzonia – a 2.928
3.) 110 Felipe Lapenna – a 9.669
4.) 8 Rafael Suzuki – a 11.758
5.) 3 Bia Figueiredo – a 11.941
6.) 51 Átila Abreu – a 12.093
7.) 18 Allam Khodair – a 12.520
8.) 31 Marcio Campos – a 16.183
9.) 30 Cesar Ramos – a 17.999
10.) 46 Vitor Genz – a 20.171
11.) 21 Thiago Camilo – a 21.190
12.) 0 Cacá Bueno – a 23.025
13.) 77 Valdeno Brito – a 23.272
14.) 12 Lucas Foresti – a 25.389
*15.) 73 Sergio Jimenez – a 25.612
16.) 29 Daniel Serra – a 27.175
17.) 111 Rubens Barrichello – a 27.293
18.) 10 Ricardo Zonta – a 30.699
19.) 9 Guga Lima – a 31.372
*20.) 25 Tuka Rocha – a 31.488
*21.) 83 Gabriel Casagrande – a 41.862
22.) 4 Julio Campos – a 1 volta
23.) 70 Diego Nunes – a 5 voltas
não completaram:
24.) 88 Felipe Fraga.
25.) 117 Guilherme Salas
26.) 65 Max Wilson
27.) 5 Denis Navarro
28.) 80 Marcos Gomes
29.) 28 Galid Osman
30.) 44 Betinho Valério
*#73, #25, #83 penalizados em 20s no tempo total de prova

Classificação do campeonato:

1. Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – 96 pontos
2. Daniel Serra (Eurofarma RC) – 86
3. Átila Abreu (Shell Racing) – 82
4. Max Wilson (RCM) – 75
5. Ricardo Maurício (Eurofarma RC) – 72
6. Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 71
7. Marcos Gomes (Cimed Racing) – 65
8. Cacá Bueno (Cimed Racing) – 61
9. Felipe Fraga (Cimed Racing Team) – 61
10. Ricardo Zonta (Shell Racing) – 45
11. Valdeno Brito (Eisenbahn) – 36
12. Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) – 32
13. Allam Khodair (Full Time Sports) – 31
14. Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi) – 28
15. Tuka Rocha (RCM) – 25
16. Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) – 25
17. Galid Osman (Ipiranga Racing) – 23
18. Diego Nunes (Full Time Bassani) – 21
19. Gabriel Casagrande (Vogel) – 19
20. Cesar Ramos (Blau Motorsport) – 18
21. Vitor Genz (Eisenbahn) – 18
22. Lucas Foresti (Full Time Academy) – 17
23. Julio Campos (Prati-Donaduzzi) – 17
24. Denis Navarro (Cimed Racing Team) – 17
25. Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) – 14
26. Guilherme Salas (Vogel) – 12
27. Bia Figueiredo (Full Time Academy) – 12
28. Marcio Campos (Blau Motorsport) – 11
29. Guga Lima (Bardahl Hot Car) – 9
30. Betinho Valério (Full Time Bassani) – 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *