Stock: Thiago Camilo e Tarumã, um caso de amor à espera de um final feliz

Desafiador para alguns, perigoso para outros, e talvez por isso mesmo o circuito preferido de Thiago Camilo. Tarumã, onde a Stock Car corre nesse domingo 28 a segunda etapa do playoff, tem um lugar especialíssimo no coração do piloto do Astra 21 da Texaco Vogel. Foi lá que Thiago Camilo fez sua primeira pole position na Stock Car, na terceira largada pela equipe de Mauro Vogel, em 2001, aos 19 anos. Mas a junta homocinética quebrou e Camilo não chegou a completar a primeira volta. Cacá Bueno venceu.

No ano seguinte, sob chuva torrencial, Ruben Fontes largou na pole position e venceu uma prova disputada em grande parte sob bandeira amarela, com presença do carro madrinha. Thiago Camilo largou em quinto e chegou em quarto, ganhando uma posição com a rodada de Duda Pamplona.


Ano passado, quando Giuliano Losacco foi pole position e venceu a prova de abertura do playoff em Tarumã, Camilo largou em 16º e não completou a corrida: com a direção hidráulica quebrada, o piloto fez tanto esforço que parou o carro na 35ª das 43 voltas e desmaiou.


“Realmente Tarumã é minha pista preferida, só tem curvas de alta, do jeito que eu gosto. Foi lá que venci minha primeira corrida na Stock Light, e não haveria hora melhor para vencer na categoria principal que agora. O Cacá (Bueno) abriu uma boa vantagem vencendo em Buenos Aires, quando eu assesgurei o segundo lugar. Naquele momento foi importante ganhar a posição do Ricardo Maurício, que era segundo no campeonato até então, mas agora tenho que ser menos conservador. Se o Cacá estiver na minha frente, vou ter que atacar. Mas por enquanto tenho que pensar na melhor posição possível no grid de largada, e só a partir daí traçar uma estratégia de corrida”.


 


Em 2001, na Light, Camilo, Thiago Marques e Pedro Gomes formaram o pódio em Tarumã


O campeão da Stock Car Light em 2001 foi Thiago Marques (112 pontos). Em segundo chegou Pedro Gomes (86) e em terceiro Thiago Camilo (84). Na corrida de Tarumã, segunda das dez disputadas naquela temporada, Thiago Camilo, então com 16 anos, venceu com autoridade, com Marques e Gomes completando o pódio. Hoje, os três estão na categoria de cima, mas apenas Camilo disputa o playoff. “Aquela é uma corrida que não dá para esquecer. Cheguei a abrir 18 segundos de vantagem para o Thiago Marques e cruzei a linha de chegada 11 segundos na frente. Foi apenas minha segunda prova na categoria”, lembra Camilo, que espera que seu caso de amor com Tarumã tenha, no próximo domingo, um final tão feliz quanto foi o início.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *