Stock: Treinos em Interlagos se iniciam com pilotos preocupados com os novos pneus

Grande mudança no acerto dos carros por conta dos pneus nacionais é o principal destaque desta manhã.

Encerrado o primeiro treino coletivo em 2007 da Copa Nextel Stock Car, no Autódromo de Interlagos (SP) durante a manhã desta terça-feira (17/04), agora os pilotos tiram suas conclusões e comentam suas primeiras impressões do que pode vir nesta temporada. Como bem alertou na véspera dos treinos o paulista Paulo Salustiano (Inpacom/Sawary/Nicoboco), a maior atenção de equipes e pilotos foi mesmo no teste dos novos pneus usados pela categoria, os Pirelli de fabricação nacional. “Mudou muito o comportamento geral do carro com os novos pneus. Praticamente nada do que usávamos na temporada passada, iremos aproveitar agora”, comentou o piloto da M4T/WAS. O melhor tempo da manhã ficou com o competidor mais experiente e vitorioso da categoria, Ingo Hoffmann (AMG Motorsport), com a marca de 1:41.204.

Salustiano também já assimilou algumas mudanças, e sabe que tem muito trabalho por vir. “Com esse novo pneu, a primeira volta até que é boa, mas depois a performance cai muito, e o carro passa a sair muito de traseira. Quando uma mudança desta grandeza é feita, é claro que teremos um trabalho extra no desenvolvimento do acerto, para encontrarmos o melhor equilíbrio e minimizar o desgaste”, avaliou o segundo melhor estreante de 2006, atrás apenas do ex-piloto de Fórmula 1 Tarso Marques.

Mesmo marcando o 16° melhor tempo entre 45 carros que estiveram no circuito paulista nesta manhã, Paulo afirma que a concentração é total na parte técnica do acerto. “Não vamos nos importar com o tempo. Vamos trabalhar só no carro, desenvolver o novo ‘setup’, e vamos nos preocupar mais com a condição do pneu usado, que é a performance que teremos durante a corrida”, declarou o representante da Inpacom/Sawary/Nicoboco.

Com as mudanças a serem feitas, o experiente chefe da equipe M4T/WAS, Miguel Ferreira, já tem o planejamento traçado para o trabalho do dia. “Agora de manhã testamos geometria e amortecedores, e durante a tarde vamos acertar as molas. Acredito que, até a classificação, deveremos estar virando na casa de um minuto e quarenta segundos baixo”, projetou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *