TC 2000: Maluhy volta a disputar 200 KM de Buenos Aires pela equipe Renault

Brasileiro sempre terminou a principal etapa do calendário da TC 2000 nos top 10


Felipe
Maluhy, um dos dez pilotos que disputarão o playoff da Stock
Car brasileira neste ano, teve ontem o primeiro contato com o Renault
Megane II que vai pilotar nos 200 KM de Buenos Aires deste ano. Será
a quinta participação do brasileiro na prova mais
importante do calendário da categoria argentina e quarta
defendendo a marca francesa, desta vez em dupla com Juan Manuel
“Pato” Silva, um dos principais nomes da modalidade.

“Eu
participo dessa corrida desde 2006 e sempre cheguei ao final da
prova, que é disputada com casa cheia. É impressionante
ver a torcida lotando as arquibancadas do Autódromo de Buenos
Aires com bandeiras e faixas”, comentou Maluhy ao retornar da
capital argentina. Relativamente familiarizado com carros de tração
dianteira, o paulistano classificou o treino como “uma
oportunidade para ter uma idéia do comportamento do Renault,
já que no passado corri com um Fiat Línea.” O
brasileiro completou apenas oito voltas, com pneus usados, até
ser obrigado a interromper seu trabalho por pane mecânica.

Para
conter custos, os organizadores da TC 2000 limitam o número de
treinos livres durante a temporada e autorizam provas especiais em
trechos retos. Nos treinos livres os pilotos oficiais são
preferidos em função do conhecimento que tem do
equipamento e nas provas de aceleração há um
acordo entre os promotores e os chefes de equipe para facilitar que
pilotos que se destacam na F-Renault e tenham potencial para ascender
à categoria se familiarizem com os potentes sedãs.
Graças a um longo processo de desenvolvimento, esses carros
podem chegar a 275 km/h de velocidade máxima graças ao
motor de 2.000 cm³ e 300 cv de potência.

Nos
últimos anos a categoria TC 2000 passou por um processo de
redução de custos que envolveu a padronização
de elementos da suspensão e dos motores (desenvolvidos por
Oreste Berta da equipe Officer ProGP na Stock Car brasileira), para
todos os carros que disputam a modalidade. O que torna essa situação
mais interessante é o fato que as principais equipes tem apoio
oficial ou semi-oficial das montadoras, conseqüência da
paixão argentina pelo esporte e pela importância do
evento no mercado local.

“A base dos carros é o
modelo comercializado nas concessionárias, o que explica o
investimento das fábricas”, comentou Maluhy, para quem a
proposta poderia ser replicada no Brasil. “Por isso acredito que
a TC 2000 tem tudo para dar certo em nosso País.”

Retrospecto de Maluhy nos 200 KM de Buenos Aires:

2006
– Quinto colocado, em dupla com Lucas Benamo
2007 – Quarto
colocado, em dupla com Emiliano Spataro (Renault Megane)
2008 –
Quarto colocado, em dupla com Guillermo Ortelli (Renault Megane)
2009
– Sétimo colocado, em dupla com Emiliano Spataro (Fiat Línea)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *