Truck: Catarinense Luis Zappelini retorna às competições pontuando

Depois de quase três meses se recuperando de acidente, Luiz Zappelini retorna terminando em oitavo na prova em Fortaleza.


Na prova mais tumultuada e quente do ano, com temperatura ambiente próxima dos 40 graus, os grandes destaques da quarta etapa da Fórmula Truck, disputada no último domingo (1º/7), em Fortaleza (CE), foram o paulista Felipe Giaffone (Volkswagen) e o catarinense Luis Zappelini (Ford Racing Trucks/DF Motorsport). O primeiro venceu pela segunda vez seguida e já entra na briga pelo título com o líder Roberval Andrade (Scania), e o segundo porque chegou a andar entre os primeiros no seu retorno às competições, depois de ficar quase três meses se recuperado do grave acidente que sofreu no começo da temporada em Tarumã. “Foi muito bom. Estive bem fisicamente, e terminei em oitavo e pontuei pela primeira vez no ano. Fiquei feliz também porque fui o melhor representante com o Ford Cargo”, comemorou.

Depois de ter feito o oitavo tempo no treino classificatório, Luis Zappelini e outros nove pilotos foram desclassificados após uma polêmica avaliação de emissão de fumaça. Por isso, ele caiu para a 19ª posição no grid de largada. “Por minha opção resolvi largar dos boxes, em último. Afinal, não faz muita diferença entre sair em 19º ou 25º. Pelo menos ficaria livre dos eventuais acidentes de largada”, analisou o piloto de Lages.

Fazendo uma prova consistente e consciente, Zappelini chegou a ocupar a sexta posição, brigando com Pedro Muffato (Scania) que venceu no ano passado na capital cearense, quando levou uma batida de João Maistro (Volvo) e rodou. “A pancada foi tão forte que a bateria voou longe, e quebrou a bomba de óleo que ficou jorrando nos pneus traseiros”, relatou o representante da Ford Racing Trucks/DF Motorsport.

Novamente ele teve que fazer uma corrida de recuperação para receber a bandeirada em oitavo. “Dava para terminar em quinto, mas com esta pancadaria está difícil”, reclamou Luis Carlos. “No acidente bati o joelho que fraturei recentemente e sai de meu Ford Cargo mancando. A gente ta falando, ta alertando, e não estou vendo os comissários se mexerem e aplicarem punições rigorosas. Ainda vai acontecer o pior”, alertou Zappelini. Foi a prova mais conturbada da temporada, em que 16 dos 25 caminhões não completaram a corrida em que a temperatura na pista chegou a 50 graus. Beto Monteiro e Djalma Fogaça foram obrigados a abandonar em virtude de superaquecimento.

A quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck será disputada no dia 12 de agosto, em Caruaru, Pernambuco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *