Truck: Cirino vence em Londrina e Piquet mantém a liderança do campeonato

O piloto paranaense da ABF/Mercedes-Benz retornou com vitória ao autódromo onde em 2005 sofreu o mais grave acidente de sua carreira.

No seu retorno ao Autódromo Ayrton Senna, em Londrina, onde em 2005 sofreu o mais grave acidente de sua carreira, quando teve uma fratura na tíbia, uma no perônio e oito no tornozelo esquerdo, e uma na mão direita, o paranaense Wellington Cirino, da equipe ABF/Mercedes-Benz, venceu hoje (domingo) a sexta etapa do Campeonato Brasileiro de ponta na ponta, depois de largar na pole position.


Cirino completou as 25 voltas da prova em 59m34s468, andando à média horária de 79,186 Km/h. Ele fez também a melhor volta da corrida, na 14ª passagem, com o tempo de 1m39s365, média horária de 113,943 Km/h.


Em segundo chegou Valmir Benavides (SP), que se classificou à frente de Felipe Giaffone (SP), Roberval Andrade (SP), Djalma Fogaça (SP), Pedro Muffato (SP), Beto Monteiro (PE), Débora Rodrigues (SP), Fred Marinelli (SP) e Adilson Cajuru (SP), que pela ordem, fecham as 10 primeiras colocações da prova.


Cirino torna-se o primeiro piloto a vencer duas provas na atual temporada. A exemplo de Londrina, ele venceu a etapa de São Paulo, no mês passado, também de ponta a ponta, depois de largar na pole position.


Mesmo não pontuando, Geraldo Piquet continua líder do campeonato, com 98 pontos, seis a mais do que seu companheiro de equipe Wellington Cirino, que passa a ser o vice-líder. No campeonato de Marcas, a Volkswagen lidera com 217 pontos, dois a mais do que a Mercedes-Benz.


Cirino emocionado
Emocionado, Cirino foi aos prantos no pódio e na coletiva de imprensa comentou que não teve como não se lembrar do acidente. Sobre a corrida, ele disse que desde São Paulo os caminhões da ABF/Mercedes-Benz contam com uma suspensão eficiente que faz com que apareça mais a potência do motor eletrônico da Mercedes-Benz. “Como nas curvas os caminhões de 9 litros eram mais rápidos, nas retas pudemos usar toda a força do motor e não permitir a ultrapassagem. “Só tenho que agradecer a equipe a Mercedes-Benz pelo excelente caminhão que me deram em Londrina”, diz Cirino.


Piquet punido
Geraldo Piquet, da equipe ABF/Mercedes-Benz teve um final de semana para ser esquecido. No sábado bateu no último treino livre e não pode participar do treino classificatório, largando na 23ª posição. João Maistro (Volvo) estourou o motor no final da reta oposta e rodou, indo parar na caixa de brita. Piquet vinha em uma volta rápida, pegou a mancha de óleo e sai da pista, batendo no caminhão de Maistro. O resultado foi a ponta do eixo esquerdo e o chassi tortos. Seu caminhão foi levado à concessionária Mercedes-Benz de Londrina, onde os técnicos trabalharam até às 3 horas da madrugada do domingo para deixar o caminhão novamente em condições de competir. Renato Martins que estava atrás de Piquet também rodou, mas seu caminhão sofreu poucas avarias.


Na prova, Piquet foi um gigante. Na oitava volta já estava em 10º, quando sofreu uma penalização por passar no radar a 161 Km/h, quando a máxima permitida era 160. Passou pelo boxe e retornou à pista em 18º. Novamente fez uma corrida de recuperação e terminou em quinto. No entanto, faltando três voltas para o final da corrida, se tocou com Luiz Carlos Zappellini no final da reta. Duas horas depois do fim da prova, os Comissários Desportivos divulgaram o resultado da prova, desclassificando Zappellini por atitude antidesportiva e puniram Piquet em 20 segundos, segundo eles, por ter excedido a velocidade nos boxes quando pagou a penalização por queima de radar. Também foram punidos em 20 segundos Diumar Bueno e Gaston Mazzacane.


Piquet só soube de sua penalização à noite ao chegar em Brasília. Sobre o acidente disse que tem a consciência tranqüila de que não fez nada de errado. Tentou fazer a ultrapassagem normalmente, colocou seu caminhão por dentro e já estava lado a lado, com a preferência da curva, quando foi espremido por Zappellini.


A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck será disputada no dia 14 de setembro, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.


 


Resultados da Fórmula Truck em Londrina
1º) Wellington Cirino (PR), Mercedes-Benz, 25 voltas em 59m34s468


2º) Valmir Hisgué Benavides (SP), Volkswagen, a 4s068


3º) Felipe Gaiffone (SP), Volkswagen, a 4s925


4º) Roberval Andrade (SP), Scania, a 5s161


5º) Djalma Fogaça (SP), Ford, a 6s855


6º) Pedro Muffato (PR), Scania, a 9s356


7º) Beto Monteiro (PE), Scania, a 10s183


8º) Débora Rodrigues (SP), Volkswagen, a 11s505


9º) Fred Marinelli (SP), Iveco, a 13s546


10º) Adilson Cajuru (SP), Iveco, a 15s557


11º) Renato Martins (SP), Volkswagen, a 17s230


12º) Vinicius Ramires (SP), Mercedes-Benz, a 17s817


13º) Vignaldo Fizio (SP), Mercedes-Benz, a 19s055


14º) Regis Boéssio (RS), Volvo, a 22s706


15º) José Cangueiro (SP), Mercedes-Benz, a 25s149


16º) Geraldo Piquet (DF), Mercedes-Benz, a 25s641


17º) Adalberto Jardim (SP), Iveco, a 34s464


18º) Leandro Totti (PR), Ford, a 38s156


19º) Diumar Bueno (PR), Volvo, a 43s590


20º) Gaston Mazzacane (Arg), Mercedes-Benz, a 44s007


21º) José Maria Reis (GO), Volkswagen, a 1 volta


22º) Jonathas Borlenghi (SP), Ford, a 2 voltas


23º) Fabiano Brito (PR), Volvo, a 6 voltas


Não completou


Leandro Reis (GO), Volkswagen, a 12 voltas


 


Classificação do campeonato após seis etapas
1º) Geraldo Piquet (DF), com 98 voltas


2º) Wellington Cirino (PR), 92


3º) Roberval Andrade (SP), 87


4º) Valmir Hisgue Benavides (SP), 84


5º) Felipe Gaiffone (SP), 83


6º) Beto Monteiro (PE), 49


7º) Renato Martins (SP), 27


8º) Débora Rodrigues (SP), 23


9º) Luiz Carlos Zappellini (SC), 18


10º) João Maistro (PR), 16


        Vignaldo Fizio (SP), 16


12º) Djalma Fogaça (SP), 15


13º) Fabiano Brito (PR), 10


14º) Vinicius Ramires (SP), 9


        Pedro Muffato (PR), 9


16º) Gaston Mazzacane (Arg), 8


17º) Diumar Bueno (PR), 4


        José Cangueiro (SP), 4


        Fred Marinelli (SP), 4


20º) Régis Boéssio (RS), 1


        Leandro Reis (GO), 1


        Leandro Totti (PR), 1


       Adilson Cajuru (SP), com 1 ponto


 


Campeonato de Marcas
1º) Volkswagen, com 217 pontos


2º) Mercedes-Benz, 215


3º) Scania, 145


4º) Volvo, 48


5º) Ford, 16


6º) Iveco, com 5 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *