Truck: Roberval e Beto põem os Scania entre os três mais rápidos na Fórmula Truck em Curitiba

Pilotos da Roberval Motorsport confirmam prognóstico traçado de testes particulares e ficam entre os melhores do primeiro dia de atividades

Os treinos disputados nesta sexta-feira (10) no Autódromo Internacional de Curitiba confirmaram os prognósticos positivos traçados por Roberval Andrade e Beto Monteiro para a oitava etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Eles puseram seus caminhões Scania entre os três caminhões mais rápidos das duas sessões iniciais, mostrando potencial para a disputa pela pole-position e pela vitória na corrida deste domingo (12).

Andrade, piloto paulista, foi o mais rápido no primeiro treino do dia. Vinha repetindo o resultado na sessão final até dois minutos do final, instante em que Felipe Giaffone, da Volkswagen, cronometrou 1min40s085, estabelecendo a volta mais rápida do dia por 57 milésimos de segundo. “Foi um dia ótimo para nós, os caminhões estão muito competitivos. Não esperava que conseguíssemos esses tempos já nos primeiros tempos”, confidenciou o paulista.
 
Campeão em 2002, Andrade garante que o caminhão oferece margem para mais evolução nos últimos treinos livres, neste sábado (11). “O melhor é que nós sabemos o que melhorar. Não é que algo tenha começado errado, trata-se de uma evolução natural dos caminhões. Nós fazemos muitos treinos aqui e temos a noção das particularidades da pista que exigem essa ou aquela mudança. Enfim, estamos no páreo, vamos para a disputa pela pole”, disse.
 
Monteiro, campeão de 2004, não disputou o primeiro treino, por conta de um problema técnico. “Isso só atrasou um pouquinho o cronograma de trabalho, mas o caminhão está ótimo. Só resta saber o quanto os outros têm para melhorar”, comentou o piloto, que tem no caminhão número 88 as cores de Scania, Knorr-Bremse, BorgWarner, Guerra, Frum, KS, Rodafuso, Mann Filter, Tanesfil, Banco PanAmericano, Niju, CCE, Intel e Consórcio Nacional Scania.
 
O paranaense Pedro Muffato, também da Scania, vê menos motivos para comemorar. Foi 17º. “O meu motor está muito bom, mas falta o caminhão ter mais equilíbrio para aproveitar essa potência. Até nas curvas de alta velocidade, que costuma se um ponto forte nosso, estamos tendo dificuldades”, diz o piloto, que tem na Truck os apoios de Autotrac, Coopavel, Muffatão, Tanksul, Fras-le, Mahle, DSR Log, Faculdade Assis Gurgacz e Tuzzi.
 
1º) Felipe Giaffone, SP (Volkswagen) 1min40s085
2º) Roberval Andrade, SP (Scania) 1min40s142
3º) Beto Monteiro, PE (Scania) 1min40s610
4º) Wellington Cirino, PR (Mercedes-Benz) 1min40s661
5º) Valmir Benavides, SP (Volkswagen) 1min41s022
6º) Renato Martins (SP/Volkswagen), 1min41s162
7º) Vinicius Ramires (SP/Mercedes-Benz), 1min41s370
8º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), 1min41s406
9º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 1min41s504
10º) Adalberto Jardim (SP/Iveco), 1min41s568
11º) Leandro Totti (PR/Ford), 1min41s573
12º) Luiz Zappelini (SC/Volvo), 1min41s654
13º) Gastón Mazzacane (ARG/Mercedes-Benz), 1min41s680
14º) Fabiano Brito (PR/Volvo), 1min41s977
15º) Jonatas Borlenghi (SP/Ford), 1min42s167
16º) Vignaldo Fizio (SP/Mercedes-Benz), 1min42s352
17º) Pedro Muffato (PR/Scania), 1min42s455
18º) Fred Marinelli, PR (Iveco) 1min42s877
19º) José Cangueiro (SP/Mercedes-Benz), 1min43s493
20º) Diumar Bueno (PR/Volvo), 1min44s172
21º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), 1min44s619
22º) Regis Boessio (RS/Volvo), 1min44s941
23º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), 1min45s573
24º) Leandro Reis (GO/Volkswagen), 1min55s364
25º) Adilson Cajuru (SP/Iveco), 1min59s889
26º) José Maria Reis (GO/Volkswagen), sem tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *