WEC: Senna faz a diferença e sai na pole na China

Bruno Senna “voou” nos treinos classificatórios, estabeleceu a volta mais rápida da sessão que definiu o grid das 6 Horas de Xangai e deixou claro que são grandes as possibilidades de alcançar a liderança entre os pilotos da LMP2 do Campeonato Mundial de Endurance – FIA WEC neste domingo na China. Foi a primeira pole do trio da Rebellion Racing, completado pelos franceses Julien Canal e Alain Prost, e ela não poderia ter vindo em local e momento psicologicamente mais apropriados, já que foi conquistada na casa da Jackie Chan DC Racing, ponteira da classificação desde a abertura do calendário. Com o ponto extra, Senna e seus parceiros aumentaram ainda mais a pressão sobre o chinês Ho-Pin Tung, o britânico Oliver Jarvis e o francês Thomas Laurent, que partirão em quarto e viram a vantagem cair para nove pontos restando somente duas corridas para o fim do campeonato.

Senna comemorou a conquista depois de acompanhar dos boxes o trabalho de Canal na segunda parte do qualifying – o tempo é obtido pela média da soma da melhor volta de uma dupla de cada carro. Quatro décimos mais rápido que o segundo do primeiro grupo, o outro protótipo Oreca 07-Gibson da Rebellion dividido por Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeir Hansson, Senna fez a diferença e facilitou a tarefa do companheiro. Mas procurou dividir os méritos com todos. “O carro esteve sempre muito bom desde o início dos treinos. E tanto o Canal quanto o Nicolas estão andando muito bem aqui. Eles já haviam mesmo falado que gostam bastante desta pista”, lembrou.

A corrida começará à 1 hora da madrugada do domingo. Apesar da longa duração, Senna não minimizou a importância de sair na frente. “O pole pode controlar o ritmo da largada. Além disso, há um espacinho legal entre a gente e o pessoal da Jackie Chan. Sei que provas longas são sempre imprevisíveis, mas estou animado com nossas chances”, afirmou. Como o sistema de pontuação obedece ao formato da Fórmula 1, o vencedor receberá 25 pontos. Portanto, se as 6 Horas de Xangai terminarem com as mesmas posições de partida, Bruno e Canal assumirão a liderança da LMP2. Eles têm agora 136 pontos, contra os 145 de Tung, Jarvis e Laurent. A desvantagem para os pilotos da equipe de propriedade do astro de cinema Jackie Chan chegou a 46. Prost, ausente da etapa de Nurburgring por conflito de datas com a Fórmula E, se distanciou e não pode mais ser campeão.

O grid da LMP2 em Xangai ficou assim:
1 – Bruno Senna, Julien Canal e Nicolas Prost, Oreca 07-Gibson, 1min49s217
2 – Romain Rusinov, Nico Muller e Leo Roussel, Oreca 07-Gibson, 1min49s472
3 – Nelsinho Piquet, Mathias Beche e David Heinemeier Hansson, Oreca 07-Gibson, 1min49s694
4 – Ho-Pin Tung, Oliver Jarvis e Thomas Laurent, Oreca 07-Gibson, 1min49s743
5 – André Negrão, Nicolas Lapierre e Gustavo Menezes, Alpine A470-Gibson, 1min49s883
6 – Mattheu Rao, Jean-Eric Vergne e Bem Hanley, Oreca 07-Gibson, 1min50s417
7 – Vitaly Petrov, Simon Trummer e Roberto Gonzalez, Oreca 07-Gibson, 1min50s727
8 – Mathiew Vaxiviere, Emmanuel Collar e François Perrodo, Oreca 07-Gibson, 1min51s077
9 – David Cheng, Alex Brundle e Tristán Gommendy, Oreca 07-Gibson, 1min51s171

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *