24 Horas de Le Mans: Mesmo com dificuldades, Christian finaliza as 24h de Le Mans

O brasileiro Christian Fittipaldi foi o encarregado de largar com o Aston Martin DBR9 nº 59, da equipe Modena, na 76ª edição das 24h de Le Mans, a mais tradicional corrida de longa duração do planeta, que aconteceu neste final de semana. O brasileiro, que havia estudado bastante na noite anterior como faria a largada, disse que foi uma emoção especial.

“Estudei bastante e consegui uma boa largada com voltas bem rápidas no início”, comentou Christian, que posteriormente dividiu a condução com o norte-americano Terry Bocheller e com o holandês Jos Menten. Após 12h de prova, o trio, que largou na 8ª posição em sua classe (40ª no geral), ocupava a 6ª posição na GT1 e 22º no geral. No entanto, um problema na caixa de câmbio levou o Aston Martin para os boxes e os mecânicos do time inglês se esforçaram durante 2h para solucionar o defeito. Com isso, a equipe do brasileiro perdeu 30 voltas em relação ao líder da GT1, despencando para a 8ª posição na GT1 e 39º no geral.

Christian foi o primeiro a voltar à pista com o novo câmbio e permaneceu nela por duas horas consecutivas. O paulista voltou a andar na casa dos 4 minutos por volta, mesmo com a leve garoa que caia no circuito Francês. Daí em diante, foi uma seqüência de trocas de pilotos e um grande esforço até a equipe Modena finalizar as 24h de Le Mans na 8ª colocação na GT1 e 30º na classificação geral entre os 55 carros que largaram.

“Não foi o resultado que esperávamos, mas a nossa equipe trabalhou muito forte para voltarmos a pista e finalizarmos a prova. Mesmo com o problema na caixa de câmbio, que acabou com nossas pretensões de uma boa colocação, após duas horas nos boxes, conseguimos levar o carro até o fim, e isso é bem válido pelo esforço de todos”, comentou o paulista. “Mas, ao mesmo tempo, é um pouco decepcionante, pois o carro estava muito bom antes do problema. Isso faz parte de uma corrida como essa”, emendou Christian, que fez a sua terceira participação na prestigiada prova.

Entre os brasileiros, quem se deu melhor foi o paranaense Ricardo Zonta, da Peugeot, que terminou na 3ª colocação na classificação geral. Destaque também para Jaime Mello Jr, da equipe Rizi Competizione, que venceu na categoria GT2 com uma Ferrari 430. A vitória na disputada classificação geral, conseqüentemente na LMP1, ficou com o Audi pilotado por Tom Kristensen – a oitava conquista dele -, Rinaldo Capello e Allan Mcnish, que superou os três carros da rival Peugeot. O Aston Martin 009 da equipe de fábrica da montadora venceu na categoria GT1. E o Porsche RS Spyder, comandado por Jos Verstappen, faturou na divisão LMP2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *