500 Milhas Granja Viana: Piloto vence as 500 Milhas da Granja Viana pela segunda vez

Ao lado de Felipe Massa, Lucas Di Grassi garantiu a primeira posição no kartódromo paulista.

Após realizar testes pela equipe Renault de Fórmula 1, o brasileiro Lucas Di Grassi (Clear/Eurobike/Schioppa) voltou rapidamente ao Brasil por um único motivo. A disputa da tradicional prova de final de ano 500 Milhas da Granja Viana neste sábado (5). Tendo como companheiros Felipe Massa e Júlio Campos, o paulista venceu a prova de 2009, após 644 voltas no traçado localizado em Cotia, região metropolitana de São Paulo.

O piloto brasileiro chegou ainda no sábado para a corrida. “Só pude passar em casa rapidamente para deixar minha mala e correr para o kartódromo para a prova. Ainda nem pude ver meus familiares direito”, contou Lucas, que chegou a dar mais de 120 voltas em Jerez de La Frontera, na Espanha, em um único dia e completou 800 quilômetros em testes nos dois dias que treinou com a equipe francesa.

“Foi uma corrida bem tranqüila. Estivemos sempre rápidos e sem nenhum problema no kart, o que foi fundamental para a vitória. Eu e o Felipe fizemos todo o planejamento juntos e deu tudo certo. A equipe trabalhou muito bem e fizemos o melhor possível para levar esse título”, comemorou o piloto, que já havia vencido a prova em 2007, ao lado de Rubens Barrichello, Tony Kanaan e Felipe Giaffone.

Curiosamente Lucas só participou de duas edições das 500 Milhas da Granja Viana, em 2007 e 2009, e venceu ambas. “Essa prova reúne os melhores pilotos do Brasil, com karts iguais e motores sorteados. Então não é nada fácil de ganhar, o que torna nossa vitória hoje ainda mais especial”.

Revezando a “tocada” do kart em apenas três pilotos durante todas as 644 voltas da corrida (uma média de 214 voltas por integrante da equipe), poupar o equipamento foi um dos pontos essenciais para a vitória, de acordo com o companheiro de Lucas, Felipe Massa. “Acho que foi uma vitória merecida, porque lideramos praticamente desde a primeira curva. Montamos uma equipe que foi constante durante todo o tempo. O preparador Renato Marlia fez um trabalho notável e Di Grassi e o Julinho (Campos) andaram muito bem, poupando o equipamento, sem colocar o kart sobre as zebras”, elogiou o piloto da Ferrari na Fórmula 1.

Após o final da prova, Di Grassi sentiu o peso da viagem de volta da Europa e da longa prova na kartódromo. “O cansaço está batendo forte agora mas, mesmo assim, temos mais é que comemorar ainda hoje (sábado)”, finalizou o piloto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *