A1GP: Irlanda e Suíça vencem e estão no topo da tabela de pontos

A Suíça de Neel Jani, campeã da temporada 2007/2008, conseguiu sua segunda vitória na temporada 2008/2009 da A1 GP na Feature Race da quarta etapa, em Taupo, Nova Zelândia. A vitória na Sprint Race foi da Irlanda, que saiu na pole position nas duas corridas com Adam Carrol, e lidera a Copa do Mundo de Automobilismo. O pódio foi completado por Irlanda e Portugal na corrida principal, e por Suíça e Holanda na Sprint.

O Brasil teve o mesmo obstáculo nas duas corridas: o carro do monegasco Clivio Piccione. Felipe Guimarães largou na 13ª posição na Sprint Race, passou de forma limpa pela primeira curva, a mais crítica, mas foi atingido pelo carro de Piccione na segunda, rodando. O jovem piloto brasileiro (vai completar 18 anos em 22 de março) conseguiu controlar o carro e voltar à pista, mas na última posição e, numa corrida de apenas 25 minutos, a dez irrecuperáveis segundos do pelotão. Uma boa estratégia de pit stop – o Team Brasil optou por parar no fim da janela – botou Guimarães em 15º lugar, posição em que cruzou a linha de chegada.

Na Feature Race, Felipe Guimarães fez uma largada espetacular e pulou da 12ª para a 8ª posição. Resistiu ao ataque inicial de Marco Andretti (EUA), e na 9ª volta a história se repetiu tristemente: Felipe foi atingido na roda traseira por Piccione, rodou e voltou na 13ª posição, perdendo ainda mais duas posições após o primeiro pit stop. O brasileiro ainda cruzou a linha de chegada em 12º lugar, mas foi penalizado em 25 segundos pela colisão com Piccione e acabou ficando em 15º.

 

Felipe Guimarães:

“A Srint Race foi decidida na segunda curva. Consegui voltar, o carro estava se comportando bem, as mudanças feitas em relação ao sábado surtiram efeito, mas a corrida é muito curta. Na principal larguei bem, vinha numa boa prova mas bati novamente com o carro de Mônaco. É decepcionante porque foi um fim-de-semana difícil, onde começamos mal e evoluímos bastante, e se não fossem os acidentes poderíamos sair daqui com pontos”.

Fernando Avallone, gerente administrativo do Team Brasil: “Por um lado estamos chateados porque não marcamos pontos hoje. Por outro temos que estar contentes porque viemos de um sábado muito ruim e encontramos no domingo o bom ritmo de corrida que estávamos procurando. Creio que demos um grande passo na direção de ter um set up competitivo nas próximas corridas, a começar pela próxima, na África do Sul”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *