A1GP: Irlanda e Suíça vencem em Taupo

A Irlanda, com Adam Carroll, e a Suíça, com Neel Jani, venceram as duas provas válidas pela 4º etapa da temporada, em Taupo, na Nova Zelândia. Com a vitória na Sprint Race, a Irlanda mantém a liderança da tabela, com 65 pontos, treze a mais do que a Suíça, que venceu a Feature Race.

Saindo da pole-position, Carroll manteve a pole na largada, seguido pelo holandês Robert Doornbos.

A Irlanda foi a primeira a fazer o pit stop obrigatório, mantendo a ponta da prova. A Suíça, em um grande trabalho da equipe, foi dois segundos mais rápida do que a irlandesa, devolvendo Jani a pista colado em Carroll. Já Doornbos caiu para terceiro, após um lento trabalho nos pits. Portugal também não fez um bom trabalho nos boxes, fazendo Filipe Albuquerque cair para a 7ª posição, após largar em 3º.

Faltando seis voltas para o término da prova, Jani começou a forçar o ritmo, contudo Carroll conseguiu controlar a situação para vencer pela terceira vez no ano. Jani e Doornbos completaram o pódio.

A França, com Loic Duval, chegou em 4º, seguida pela dona da casa, a Nova Zelândia, com Chris Van der Drift na 5º posição. Portugal, Itália, com Edoardo Piscopo e a Malásia, com Fairuz Fauzy, fecharam os oito que pontuam na prova curta.   

Na largada para a prova longa, a Irlanda, novamente saindo na pole, manteve a liderança, com a Holanda perdendo posições, ao largar lentamente. Portugal se aproveitou para se aproximar do carro irlandês, porem na primeira curva, ao tentar a manobra, Albuquerque tocou levemente em Carroll, perdendo o controle do carro, sendo superado pelo suíço Jani.

A Irlanda liderava seguida pela Suíça, Portugal, Austrália, com John Martin, Holanda, França, Malásia e o Brasil, com Felipe Guimarães, que ganhou cinco posições na largada. A Nova Zelândia teve que ir aos boxes, com um pneu furado, depois de um toque do libanês Daniel Morad, que abandonou.

A janela de paradas abriu na 8º, com a Irlanda sendo a primeira a entrar nos boxes. Na volta seguinte, os carros de Mônaco e do Brasil estavam numa luta roda a roda pela posição, quando Guimarães fechou a porta, sendo acertado na traseira por Clivio Piccione pela segunda vez no dia. Piccione, perdeu a asa dianteira, com Guimarães caindo para 13º, depois da rodada.

Depois dos pits stops a Irlanda liderava, com 3s773 de vantagem sobre Suíça. Portugal vinha em 3º, seguido pela Austrália e França.
 
A Austrália foi a primeira a entrar, para o segundo pit stop obrigatório, na 22ª volta. A Irlanda e a Suíça entraram juntos nos boxes, com Carroll saindo na frente. Contudo o irlandês teve problemas no carro, ficando parado, com Jani o ultrapassando para assumir a ponta da corrida. Fu cheng, voltando a equipe chinesa, deixou os pits com o macaco ainda preso ao carro, levando um drive-through alguma voltas depois.

Na 29ª volta a ordem era, a Suíça em primeiro, seguida pela Irlanda, Portugal, Australia, França e Holanda. Jani abriu 1s6 de vantagem sobre Carroll, com Albuquerque andando forte, para marcar a melhor volta da prova, na 30ª volta, 1m14.898s.

Na 37ª volta Piccione acionou o Safety-Car, ao sair da pista na curva 11, e ficar parado na brita. A prova recomeçou na 41ª volta, com a Suíça mantendo a liderança.

Jani venceu, dando a segunda vitória para a equipe suíça no ano. Na última semana Jani tinha ido a um hospital, com suspeita de meningite, o que tiraria da etapa. A suspeita não se confirmou, para sorte dos atuais campeões.

Carroll foi 2º, seguido por Albuquerque. A Austrália foi 4º, Holanda 5º e França, 6º colocada. Fechando os dez que pontuam na prova longa, a Índia, com Narain Karthikeyan, a Itália, África do Sul, com Adrian Zaugg e a Malásia.

A próxima etapa acontece em Gauteng, na África do Sul, no dia 22 de fevereiro.

Final, Sprint Race:
1 – Irlanda – Adam Carroll – 15 voltas em 19’40″271
2 – Suíça – Neel Jani – 1″488
3 – Holanda – Robert Doornbos – 3″559
4 – França – Loic Duval – 8″594
5 – Nova Zelândia – Chris Van der Drift – 11″666
6 – Portugal – Filipe Albuquerque – 12″665
7 – Itália – Edoardo Piscopo – 14″959
8 – Malásia – Fairuz Fauzy – 15″797
9 – India – Narain Karthikeyan – 20″973
10 – África do Sul – Adrian Zaugg – 22″030
11 – Mônaco – Clivio Piccione – 24″281
12 – Estados Unidos – Marco Andretti – 30″565
13 – Grã Bretanha – Dan Clarke – 31″005
14 – Indonésia – Satrio Hermanto – 32″361
15 – Brasil – Felipe Guimaraes – 33″134
16 – México – Salvador Duran – 40″601

Volta mais rápida: Neel Jani  1m15s021

Abandonos:
China – Cheng Cong Fu – 11 voltas
Líbano – Daniel Morad – 8 voltas
Austrália – John Martin – 5 voltas

Final, Feature Race:
1 – Suiça – Neel Jani – 50 voltas em 1.06’19″574
2 – Irlanda – Adam Carroll – 1″047
3 – Portugal – Filipe Albuquerque – 2″379
4 – Austrália – John Martin – 10″593
5 – Holanda – Robert Doornbos – 14″402
6 – França – Loic Duval – 17″423
7 – Índia – Narain Karthikeyan – 20″215
8 – Itália – Edoardo Piscopo – 23″156
9 – África do Sul – Adrian Zaugg – 23″347
10 – Malásia – Fairuz Fauzy – 26″832
11 – Estados Unidos – Marco Andretti – 45″799 *
12 – Grã Bretanha – Dan Clarke – 1 giro
13 – Nova Zelândia – Chris Van der Drift – 1 volta
14 – China – Cheng Cong Fu – 1 volta
15 – Brasil – Felipe Guimaraes – 1 volta **
* Punido em 25 segundos, por ter passado pela linha branca no segundo pit stop
** Punido em 25 segundos pelo acidente com Piccione
Volta mais rápida: Filipe Albuquerque 1m14.898s

Abandonos:
México – Salvador Duran – 43 voltas
Indonésia – Satrio Hermanto – 42 voltas
Mônaco – Clivio Piccione- 33 voltas
Líbano – Daniel Morad – 1 volta

Campeonato:
1 Irlanda 65
2 Suíça 52
3 Portugal 49
4 França 41
5 Holanda 38
6 Nova Zelândia 35
7 Malásia 30
8 Austrália 30
9 EUA 19
10  Grã-Bretanha 16
11  África do Sul 16
12  Mônaco 9
13  tália 8
14  Índia 5
15  Brasil 4
16  Coréia do Sul 4
17  China 4
18  Líbano 3
19  Indonésia 0
20  México 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *