A1GP: Luiz Razia comenta estréia na África do Sul

Piloto baiano guiou pela primeira vez o carro da equipe brasileira nas ruas de Durban.

Apesar de já ter integrado a equipe brasileira na etapa da Austrália da A1GP, o piloto baiano Luiz Razia (Razia Sports / Cia Athletica) fez sua real estréia na categoria durante a etapa do último fim de semana, realizada nas ruas de Durban, na África do Sul. A rodada marcou a volta do Team Brazil à zona de pontos e foi avaliada de forma positiva por Razia, que aos 17 anos de idade teve a oportunidade de trocar experiências com o mineiro Bruno Junqueira, piloto titular da equipe nesta prova.

“Estive com o Team Brasil na Austrália e pude conhecer toda a estrutura da equipe brasileira e as pessoas que estão envolvidas neste campeonato. Em Durban conheci o carro e também pude trocar informações com o Bruno Junqueira, que é um piloto muito experiente”, lembrou Razia. “Oportunidades como esta são muito importantes e tenho certeza que esta experiência no Team Brasil me fará crescer como piloto e como profissional”, acrescentou.

Na África do Sul Razia completou apenas cinco voltas com o monoposto do Team Brasil na primeira sessão de testes para os estreantes, mas gostou de seu primeiro contato com o carro. “A etapa de Durban foi positiva para o Team Brasil porque voltamos a marcar pontos no campeonato, e no meu caso a experiência foi ótima por ter representado minha estréia nesse carro. Dei apenas cinco voltas por causa de um problema mecânico, mas deu para sentir que este é um monoposto muito gostoso de guiar. Estou muito entusiasmado para voltar a acelerar e espero ter outra oportunidade na etapa do México”, completou Razia.

A etapa sul-africana foi vencida pela Alemanha, com o piloto Nico Hulkenberg. Na primeira corrida (Sprint Race), de apenas vinte minutos, largou na pole e cruzou a linha de chagada quase três segundos à frente de Loic Duval (da França), segundo colocado. A Nova Zelândia de Matt Halliday completou o pódio. Na Feature Race, Hulkenberg fez uma corrida à parte e não foi ameaçado sequer nas relargadas. Ele Chegou 9s5 à frente de Robbie Kerr (da Grã-Bretanha). A Nova Zelândia foi terceira novamente. Com este resultado, a Alemanha ampliou sua vantagem na classificação geral do campeonato e passou a somar 99 pontos, contra 69 da Nova Zelândia e 57 da França.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *