ALMS: Melo larga em último e vai ao pódio em Long Beach

Último no grid, Jaime Melo comemora pódio na ALMS em Long Beach

Piloto brasileiro conquista terceiro lugar na segunda prova da temporada e enaltece competitividade da Ferrari F458 Italia

Depois do problema enfrentado logo no início do treino classificatório, que deixou a Ferrari F458 Italia da Risi Competizione em 28º na classificação geral e em 14º entre os carros de sua classe, a GT, Jaime Melo teve motivos para festejar após a segunda etapa da American Le Mans Series, disputada neste sábado (16) no circuito de rua de Long Beach. O piloto brasileiro e seu parceiro finlandês Toni Vilander foram ao pódio em terceiro lugar.

“A gente sabia que seria uma corrida dificílima saindo lá de trás, porque são pouquíssimos pontos de ultrapassagem. Nossa estratégia funcionou bem, e é claro que também contamos com um pouquinhoo de sorte. Um ótimo resultado, um prêmio pelo esforço de todos”, declarou Melo, após o pódio – onde também estiveram Dirk Mueller/Joey Hand, vencedores com um BMW M3 GT, e Oliver Gavin/Jan Magnussen, que terminaram em segundo com um Corvette C6 ZR1.

Além da pista pouco propícia às manobras de ultrapassagens, a missão de Melo e Vilander tornava-se difícil pela presença, à sua frente, dos sete carros da classe GTC, que são pelo menos quatro segundos por volta mais lentos que os da GT. Foi o finlandês quem cumpriu o primeiro turno de pilotagem na corrida. Na terceira volta, quando Paul Gentilozzi bateu seu Jaguar XKR e causou a primeira intervenção do safety car, já era o oitavo colocado na GT.

Dada a relargada, na 11ª volta, Vilander ultrapassou o também brasileiro Bruno Junqueira e assumiu o sétimo lugar. Após mais 20 voltas acompanhando de perto a disputa entre os pilotos que vinham à sua frente, herdou o sexto lugar com o acidente que tirou o Porsche GT3 RSR de Patrick Long da corrida. O finlandês da Risi foi um dos primeiros da categoria a fazer o pit stop, já na segunda e última hora de corrida. Melo assumiu o carro e voltou à pista em nono.

Quando a bateria de pit stops para troca de pilotos terminou, o brasileiro ocupava o quarto lugar. Assumiu a terceira posição na volta número 59, com uma ultrapassagem sobre Scott Sharp, e duas voltas depois sofreu seu primeiro susto na corrida – Craig Stanton, da GTC, rodou na curva do Hairpin exatamente à sua frente. Com a redução brusca de velocidade para evitar uma colisão, ficou a mais de oito segundos de Magnussen, vice-líder de sua categoria.

Com Dirk Mueller administrando uma vantagem cômoda na liderança, só uma bandeira amarela poderia colocar Jaime Melo na disputa pelo primeiro lugar. E ela veio quando os pilotos da GT cumpriam a 77ª volta. E foi novamente em um incidente com Stanton, que bateu com Dion von Moltke, seu adversário na GTC – e, de novo, poucos metros à frente do carro do brasileiro. “Eu fiz a curva passando pelo meio da fumaça que um deles levantou”, ele descreveu.

Faltavam oito minutos para o término da prova pelo limite de duas horas e a corrida terminou sob bandeira amarela. “Foi um progresso e tanto, considerando que é só a nossa segunda corrida com esse carro. Hoje deu tudo certo para nós, é como se fosse uma vitória”, disse Melo. “Não adianta lamentar a batida no treino classificatório, a condição era essa, largar em último e buscar recuperação, foi o que fizemos. O carro estava ótimo, a equipe está de parabéns”, finalizou.

A terceira etapa da American Le Mans Series será disputada no dia 9 de julho no Lime Rock Park, em Lakeville. Neste sábado, em Long Beach, a prova da classe GT teve 81 voltas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *