Arrancadão de Caminhões: Paixão pela velocidade está no sangue

Gabrielle Hubbe foi a primeira mulher a participar da disputa de caminhões.

Se alguém ainda duvidava da coragem das mulheres no mundo atual, bastava assistir ao Arrancadão Gaúcho de Caminhões neste domingo para perder qualquer preconceito. A portoalegrense, Gabrielle Hubbe, não se intimidou com a ampla maioria de homens na disputa realizada na reta do Autódromo de Tarumã, em Viamão. Não bastasse a preocupação de correr com um caminhão a mais de 120 quilômetros por hora, o tempo transformou o desafio em algo ainda mais ousado. Sob forte chuva, Gabrielle acelerou fundo e ainda obteve a classificação para a fase final.

Eu nasci dentro de um caminhão, junto com meu pai. É uma paixão que vem de muitos anos e agora já estou conseguindo chegar de igual para igual – disse.

Por onde passava Gabrielle era saudada pelo público presente no autódomo acostumado a ver homens competindo. Para aprender a pilotar o caminhão, a estudante de Educação Física contou com a ajuda do pai.

O friozinho na barriga era grande porque foi a primeira vez que uma mulher participou de uma arrancada de caminhões. Recebi dicas do meu pai que também corre. É uma coisa que está no sangue – acrescentou.

O Arrancadão Gaúcho de Caminhões teve recorde de participações,. Foram 47 pilotos inscritos nas cinco categorias. Os pilotos foram divididos em 5 categorias conforme a potência dos caminhões: Cavalo Injetado Mecânico, Cavalo Injetado Eletrônico, Caminhão leve até 160 cv, Caminhão semi-pesado Toco/truck e Caminhão Força Livre. Dois a dois, os caminhões alinharam na reta principal do autódromo para os rachas em fases eliminatórias.

A vitória na Categoria Força Livre ficou com o caminhão Scania de Lages, Santa Catarina. Com mais de setecentos cavalos de potência, o caminhão fabricado em 1973 atinge velocidades de até 120 quilômetros por hora no fim da reta. Charles Silva, é caminhoneiro há 25 anos e há seis participa de arrancadas em Santa Catarina.

Foi uma experiência nova para nós. A gente só corria em areia ou terra lá em Santa Catarina. Ficamos muito honrados com o convite e voltaremos com certeza. É uma coisa que traz o público caminhoneiro e temos certeza que vai crescer muito – comemorou.

Nas demais categorias os vencedores foram: Roger Antônio Zabot, de Porto Alegre, na Cavalo Injetado Mecânico; Sandro Gomes de Oliveira, de Porto Alegre, na Cavalo Injetado Eletrônico; César Tolfo, de Portão, no Caminhão leve até 160 cv e Ismael Bandeira, de Porto Alegre, entre os inscritos na categoria Caminhão semi-pesado Toco/truck.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *