Audi DTCC: Em casa, gaúcho estreia no Audi DTCC

Herberto Heinen volta às competições após hiato de três anos. Teste no carro e clima da categoria foram determinantes em seu retorno ao automobilismo

O Audi DTCC (Driver Touring Car Cup) disputa neste sábado (18) sua segunda rodada dupla da temporada no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita (RS). O sucesso da estreia da categoria, a tecnologia e o equilíbrio entre os carros, além do estilo de pilotagem exigido pelo Audi A3 Sport DTCC trouxeram o gaúcho Herberto Heinen de volta ao automobilismo. O piloto da casa faz sua estreia depois de ter “experimentado” o carro na última semana, no próprio circuito do Velopark.

Heinen, de 52 anos, volta após três anos longe dos autódromos. Com experiência na Fórmula Truck, Campeonato Gaúcho de Opalas e na extinta PickUp Racing, o gaúcho sentiu-se atraído pela proposta do Audi DTCC depois de manter contato com os preparadores da MC Tubarão, empresa responsável pelos Audi A3 Sport DTCC que correm na categoria. “Fiquei parado um tempo e esperei que surgisse uma competição que me deixasse satisfeito, e quando o Carlinhos (João Carlos Andrade, fundador da MC Tubarão) falou comigo, na hora eu concluí que era algo que se encaixaria perfeitamente para mim”, afirmou. “Sou empresário, tenho 52 anos, então o Audi DTCC é uma coisa que surgiu também para este perfil de piloto, porque a gente acaba fazendo amizades, corre para desestressar, por alegria. Não é aquela busca maluca por vitória. Os carros são todos iguais, não tem aquele cara mais ‘esperto’ que encontra artimanhas para fazer seu carro ser mais rápido que os demais. Tudo isso me levou a pensar que é a categoria certa para que eu possa me divertir aos finais de semana”, disse.

Outro atrativo para Heinen foi o envolvimento da Audi, e já fez um rápido teste no A3 de competição. “Eu sou de origem alemã, então me identifico muito com a marca e depois de dez voltas com o carro eu me apaixonei”, empolga-se. “Eu só corri em carros grandes, picapes e caminhões, então eu achei muito confortável e fácil de dirigir. A preparação e a tecnologia envolvida são excelentes, e quem gosta de automobilismo se apaixona por estes carros logo de cara”, apontou o piloto, que se mantém modesto no que diz respeito às suas expectativas na pista para o final de semana. “Só dei dez voltas no carro, enquanto os outros já treinaram bastante e disputaram duas corridas. De início espero andar no meio do pelotão, ali entre quinto e oitavo, e depois ir subindo gradativamente”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *