Audi DTCC: Mais pilotos se juntam ao Audi DTCC

Atraídos pela filosofia da categoria e pelo estilo de organização do campeonato, quatro pilotos tiram a poeira do capacete para voltar a competir

O equilíbrio de forças entre os carros, a segurança, a organização do evento, o clima de amizade entre os pilotos e o sucesso da primeira rodada dupla da história do Audi DTCC (Driver Touring Car Cup) em Curitiba no mês de abriu atraiu novos pilotos à competição. No Velopark em Nova Santa Rita (RS), onde neste final de semana acontece a segunda rodada dupla do campeonato, mais três pilotos confirmaram presença além do gaúcho Herberto Heinen: os paulistas Sergio Bürger e Dudu Rocha, e o santista Willians Farias.

Para Bürger, que há dois anos não competia regularmente, a maior preocupação é em saber em que nível estão seus competidores. “O Elias (Azevedo, pole position e vencedor das duas primeiras corridas, em Curitiba) é bem competitivo, e quer me medir com ele, mas primeiro preciso me acostumar com o carro”, disse o piloto, que teve sua volta motivada por vários fatores. “A empreitada do Dennis Rolim e do Décio Rodrigues tem tudo para dar certo. Esta proposta é a tendência e o futuro para quem quer competir sem se estressar. A gente não precisa se preocupar com mecânico, com peça reserva, com equipe. É um conceito correto”, apontou. Além disso, o carro o atraiu bastante. “Achei muito legal a proposta com a Audi, uma marca que me cativa bastante. Ela tinha mesmo que entrar no automobilismo no Brasil.

A segurança e a organização do campeonato foram os fatores decisivos para que Willians Farias, de 28 anos, voltasse a competir. O santista, que correu na extinta Copa Clio, com uma vitória e duas pole positions. “O que me atraiu foi a organização do campeonato, que conheci na primeira etapa em Curitiba, a convite do Idenis (de Souza), que é meu amigo e corremos juntos na Copa Clio. O custo é bem atrativo, e então surgiu essa oportunidade”, disse.

Há dois anos sem correr, Farias vai usar a rodada dupla do Velopark como um teste para si mesmo. “Além de eu nunca ter corrido nesta pista, estou há algum tempo parado, então não sei exatamente onde estarei competitivamente. Quero primeiro fazer uma corrida tranquila, me entrosar rápido com o carro e me adaptar à pista. Mas espero usar minha experiência para estar entre os primeiros até o final dos treinos”, espera.

Dudu Rocha, de 26 anos, foi atraído pelo equilíbrio e pela competitividade entre carros e participantes. “Já tenho experiência com carros de tração dianteira e pneus slick, então acho que a adaptação será rápida. Mas o que me trouxe mesmo foi o equilíbrio entre os carros e sua segurança. Tem vários pilotos novatos, e todos querem chegar na frente. Quero fazer uma corrida boa, conquistar o melhor resultado possível e não me envolver em acidentes”, projeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *