Brasileiro de Kart Rotax reúne histórias e curiosidades no Speed Park Birigui

Nesta semana será realizado o Campeonato Brasileiro de Kart Rotax no Speed Park Birigui, que recebe pela primeira vez uma competição de nível nacional poucos meses após sua inauguração. Os pilotos das sete categorias da Rotax entram na pista do kartódromo internacional em busca do título e da vaga no Mundial deste ano, prometendo proporcionar um evento de parar a região do interior paulista.

Entre os participantes, são diversas histórias que trazem ainda mais brilho para a competição. Um dos exemplos é a presença da catarinense de 12 anos da categoria Mini Max, Antonella Bassani, que será a única garota do campeonato. A pilota tem uma grande história de superação de vida, pois se acidentou aos sete anos em uma corrida e correu sérios riscos, mas se recuperou, deu a volta por cima e tem se mostrado uma das grandes revelações do kartismo brasileiro, chegando a ser vice-campeã brasileira de Rotax em 2017 e a disputar o Mundial do ano passado em Portugal, quando ficou em 8º entre 36 piltotos da Micro Max. Não é a toa que Bia Figueiredo, pilota da Stock Car e grande referência feminina no esporte, passou a apadrinhar Antonella, se tornando coach dentro e fora das pistas, para auxiliar na evolução dela dentro do automobilismo.

Para o público da cidade de Birigui, a torcida deve ir para os pilotos da casa. Um deles é o garoto Miguel Piovan Leonardi, de 9 anos, que participou dos primeiros testes da pista quando o Speed Park Birigui ainda estava em construção e agora quer brigar pelo título nacional dentro de casa na categoria Micro Max. Assim como Gabriel Crepaldi, de 14 anos, que irá competir pela Rotax Max. A cidade de Araçatuba será representada por Tiago Barrancos, enquanto os vizinhos de Andradina serão representados por Mateus Cabrelli.

Outra grande curiosidade será a disputa de irmãos pelo título da categoria DD2. Leo Reis foi campeão do Sul-Americano de Rotax e da Copa Rotax desta temporada, se classificando para o Mundial pela vaga do torneio continental. Porém, seu irmão mais velho Rafael esteve competitivo em todas etapas da Copa, vencendo, inclusive, a última etapa, e ficando em 2º no ranking, sendo premiado com o Ticket para o Mundial, uma vez que seu irmão já havia garantido uma vaga na competição, que acontecerá pela primeira vez no Brasil, na Paraíba, em novembro.

Outra categoria que traz uma disputa familiar é a DD2 Masters, onde Munir e Michel Aboissa competem entre pai e filho. O filho é um dos grandes favoritos, tanto na categoria DD2 Masters, quanto na Max Masters, sendo atual campeão do Brasileiro de Rotax em ambas, além de ter conquistado a Copa Rotax na Max Masters e o Sul-Americano de Rotax na DD2 Masters deste ano, garantindo sua vaga para o Mundial. Embora queira vencer novamente o campeonato, Michel também vai torcer para que seu pai Munir triunfe na categoria e conquiste a vaga também.

Além das histórias nacionais, o campeonato também irá receber sete pilotos da América Latina nesta temporada, sendo três paraguaios, dois argentinos e dois peruanos, que, inclusive, também são pai e filho, que nem os Aboissa. Mundy e Patrick Loyer estarão em Birigui, porém não competem na mesma categoria.

Estas são só algumas das curiosidades reunidas no Brasileiro de Kart Rotax, trazendo para Birigui disputas de tirar o fôlego. Os treinos oficiais começam na quinta-feira (06), seguidos das classificatórias na sexta (07) e das pré-finais e grandes finais, no sábado (08).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *