Brasileiro de Kart: Tony Kart, com 43% de aproveitamento, conquistou três títulos no Brasileiro

Com maior presença na pista entre as marcas importadas, a italiana Tony Kart foi um dos principais destaques nas estatísticas das fabricantes de chassis após o encerramento do Campeonato Brasileiro de Kart em Cotia (SP), no Kartódromo Granja Viana, no último sábado (21). Ao todo, entre as duas fases, a fábrica comemorou a conquista de três títulos, além de diversos outros ótimos resultados.

Depois de vencer em duas categorias na primeira fase, com André Nicastro na Codasur e com Pedro Lopes na Shifter Graduados, a Tony Kart conquistou outro título, desta vez com Danillo Ramalho na Sênior A. Com amplo domínio, o piloto paulista venceu as duas provas classificatórias, a pré-final e a mais importante de todas, a final, encerrando a competição invicto. William Freire, em 3º, também levou a Tony Kart ao pódio da Sênior A.

A Tony Kart participou também da Shifter Sênior, a categoria mais rápida da segunda fase, e subiu no pódio com dois pilotos, Beto Cavaleiro e Alessandro Xavier, respectivamente 4º e 5º colocados.

Campeão na semana anterior, André Nicastro competiu e destacou-se em duas categorias ao ser protagonista na luta pelo título em ambas. Na OK Internacional, o piloto André Nicastro (Tony Kart) venceu as três primeiras corridas, mas na final teve problemas com a bomba d’água de seu kart, o que provocou a elevação da temperatura do motor e a consequente perda de rendimento, o que o fez terminar em 3º. Na Graduados, depois de estar em segundo na final, Nicastro não conseguiu manter o forte ritmo e foi o 5º colocado.

Por fim, José Muggiati Neto, 7º colocado, foi o melhor representante da Tony Kart na categoria Codasur Júnior, que alinhou 35 competidores em seu forte grid.

“Estamos muito felizes com os resultados e com o desempenho dos Tony Kart neste Brasileiro”, analisa André Nicastro, que junto com Pedro Serrano comanda a operação Tony Kart no Brasil através da empresa Novakart Brasil. “Fomos a marca de importados com o maior número de pilotos na pista e também a que mais venceu. Além disso, por regulamento, os chassis Tony Kart puderam competir em apenas sete das 20 categorias deste Brasileiro. Vencemos em três. A maioria das fábricas pôde correr em todas as 20 e a que mais venceu conquistou cinco títulos. Portanto, nosso percentual de aproveitamento foi bem melhor, de 43%, contra 25% da maior vencedora”, revelou Nicastro.

Dentre as estatísticas, a Tony Kart foi a maior campeã e a que mais pole positions conquistou entre as fabricantes estrangeiras e, além disso, foi a marca escolhida pela maioria dos competidores das categorias Sênior A, Shifter Graduados, Shifter Sênior, Graduados e Codasur.

“Fomos muito competitivos, vencemos em três categorias, tivemos um grande número de chassis na pista, fomos maioria entre os importados e isto tudo nos deixa muito felizes. Podia ter sido ainda melhor, mas aí entra a questão sorte ou a falta dela, sempre tão presente em competições”, resume André Nicastro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *