Brasileiro de Marcas: Acidente impede Romanini de conquistar a quarta vitória no ano

Paranaense admite erro na manobra que o tirou da prova no início da segunda volta em Interlagos. Sermann vence e resultado fica sub-júdice.

“Errei totalmente”. Foi com estas palavras que Marco Romanini definiu o acidente que o tirou da nona e última etapa do Campeonato Brasileiro de Marcas & Pilotos. A corrida foi disputada no último domingo (16) em Interlagos e vencida por Geraldo Sermann. Fábio Ebrahim, segundo, repetiu o título que obteve no ano passado, embora ainda não possa comemorá-lo – com o alto número de recursos e processos, a classificação final da temporada segue sub-júdice.


Alheio à decisão do título, “Tiko” Romanini assumia o favoritismo que o desempenho nos treinos livres em Interlagos lhe atribuía – ele dominou todas as sessões e conquistou a pole-position. Na largada, caiu para terceiro. “Quando pus a segunda marcha, o motor falhou, mas logo voltou ao normal”, descreveu. Daniel Reisdorfer, seu companheiro na Stumpf Preparações e estreante na categoria, assumiu a liderança, com Vinícius Elias Mauri em segundo.


Ainda na primeira volta, na subida do Café, Romanini partiu para o ataque ao segundo lugar de Mauri. “Tentei o lado de dentro, ele se defendeu bem e eu fui por fora. No final da reta dos boxes, já estava à frente dele e tentei vir para dentro para defender a posição. Só que eu não tinha ultrapassado completamente, ainda faltava um pedacinho do carro dele. Quando puxei para a esquerda, toquei o carro dele e saí rodando. Dei um monte de pancadas no muro”, comentou.


Reisdorfer seguia na liderança buscando igualar o feito de Romanini na quarta etapa – a conquista da vitória na corrida de estréia. Na quarta volta, cravou o melhor tempo da corrida, 1min58s474, à média de 130,935 km/h. Mas a quebra da junta homocinética o fez abandonar ainda naquela volta. “Nossa intenção era a de conquistar uma dobradinha para a Stumpf. Quando o Tiko bateu, lamentei, mas sabia que poderia vencer. Mas foi uma boa estréia”, disse Daniel.


A prova foi marcada pelo alto número de punições e ordem desportiva. As atitudes consideradas desleais pelos comissários de prova renderam acréscimo de 20 segundos ao tempo total de prova de Rafael Iserhard, sétimo colocado, e de Beto Cazuni, que abandonou na segunda volta. Algacir Sermann Filho, irmão e companheiro de equipe do vencedor da corrida, foi desclassificado também sob a alegação de atitudes anti-desportivas na pista.


Após 19 voltas pelos 4.309 metros do Autódromo Municipal José Carlos Pace, o resultado da etapa final do Campeonato Brasileiro de Marcas & Pilotos foi o seguinte:
 
1º) Geraldo Sermann (PR/VW Gol), 41min50s362
2º) Fábio Ebrahim (PR/VW Gol), a 3s682
3º) Vinícius Elias Mauri (SP/GM Corsa), a 16s421
4º) André Bragantini Júnior (SP/Renault Clio), a 17s828
5º) Marcelo Camacho (SP/VW Gol), a 29s777
6º) Guilherme Haddad (SP/VW Gol), a 30s189
7º) Rafael Iserhard (RS/VW Gol), a 39s297
8º) Mário Yokota (SP/VW Gol), a 3 voltas
NÃO COMPLETARAM
André Massuh (DF/GM Corsa), a 13 voltas
Daniel Reisdorfer (PR/VW Gol), a 15 voltas
Beto Cazuni (PR/VW Gol), a 17 voltas
Marco Romanini (PR/VW Gol), a 18 voltas
DESCLASSIFICADO
Algacir Sermann (PR/VW Gol)
 
CLASSIFICAÇÃO
A classificação final do Brasileiro de Marcas & Pilotos, sub-júdice, é esta: 1º) Fábio Ebrahim, 138 pontos; 2º) Geraldo Sermann, 135; 3º) Rafael Iserhard, 125; 4º) Marco Romanini, 84; 5º) César Bonilha, 72; 6º) Algacir Sermann Filho, 67; 7º) Marcelo Camacho, 41; 8º) Mário Yokota, 36; 9º) Beto Cazuni, 28; 10º) Guto Passos, 23; 11º) Fernando Júnior, 22; 12º) Guilherme Haddad, 20; 13º) Jaidson Zini, 16; 14º) Leandro Romera, 13; 15º) Nelson Alexandre, 12.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *