Champcar: Bruno Junqueira animado para GP de Edmonton

Nada como um fim de semana positivo para redobrar a motivação e fazer piloto e equipe encararem com empenho redobrado os próximos desafios. Foi exatamente o que ocorreu com o mineiro Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações) depois da sétima etapa da Champcar, em Toronto, quando largou e chegou em quinto, mesmo tendo nas mãos, nas voltas finais, um carro totalmente desequilibrado e em condições inadequadas para andar com pista molhada. Nesta sexta (20), Bruno volta à pista para a terceira e última parada da tríplice coroa da categoria em solo canadense: o GP de Edmonton, válido como oitava etapa da temporada.

 


Neste primeiro dia, os pilotos brigam por um ponto extra e um lugar na primeira fila do grid para a corrida de domingo. Pela frente, um circuito de rua de 3.174m de extensão que, a exemplo do que acontece em Cleveland, é inteiramente traçado no aeroporto da cidade mas que, ao contrário da cidade norte-americana, apresenta trechos travados e exige concentração constante. Nos primeiros treinos, uma das preocupações é com a melhoria constante das condições do asfalto, que ganha uma maior camada de borracha a cada passagem dos carros, permitindo tempos mais baixos.


Essa é a terceira edição do GP na cidade da região central do Canadá, que rapidamente caiu no gosto do público e tem sido sinônimo de arquibancadas cheias e emoção dentro e fora da pista. Bruno não correu em 2005, já que ainda se recuperava do acidente nas 500 Milhas de Indianápolis e, no ano passado, ainda pela Newman-Haas, largou em terceiro, mas acabou abandonando na 54ª volta, com problemas mecânicos. Agora, na Dale Coyne, confia em mais um bom resultado e, quem sabe, o primeiro pódio da temporada.


Tivemos um forte começo de temporada, e depois três corridas bastante dificeis (Portland, Cleveland e Mont-Tremblant), com muitos problemas ocorrendo. Na última etapa, em Toronto, voltamos a andar entre os top 5, e o nosso objetivo para esse final de semana em Edmonton e manter nossa performance entre os cinco primeiros a cada sessão e, quem sabe, conseguir um pódio na prova”, destaca o único representante brasileiro na categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *