ChampCar: Bruno Junqueira chega a Milwaukee para a única etapa em circuito oval

Quinze etapas no calendário e apenas uma em circuito oval. Já seria o suficiente para transformar o GP de Milwaukee em uma corrida especial. Mas há outros motivos que fazem, da quarta etapa da F-Mundial, no próximo domingo (4), uma prova única para pilotos e equipes. Afinal, o Milwaukee Mile é uma das mais tradicionais pistas do automobilismo norte-americano e mundial – o oval de uma milha (1.609m) recebe corridas há mais de um século, já que abriu as portas em 1903. Além disso, a programação do GP é mais enxuta do que nas provas em circuitos mistos e de rua. Para o mineiro Bruno Junqueira (Banco Rural/Telemont/Grupo A & C), a prova pode marcar uma virada na temporada depois de um início complicado.

Mesmo mostrando competitividade e se destacando nos treinos de qualificação – foi pole na primeira qualificação em Houston –, ele enfrentou uma série de contratempos que o impediram de confirmar todo o seu potencial.

Como os adversários, o piloto da Newman-Haas terá apenas duas horas de treinos livres, no sábado, para encontrar o acerto ideal para o Lola/Cosworth de número 2, um desafio nesse tipo de pista, que exige uma série de regulagens específicas de chassi e suspensão. Logo depois, ganhará a pista em busca da primeira posição. Como é característica nos ovais, preocupações como o tráfego ou eventuais bandeiras vermelhas ficam de lado, já que os 18 inscritos para a corrida ganham a pista individualmente.

Embora o retrospecto da Newman-Haas em Milwaukee nos últimos anos não seja tão positivo quanto nos demais circuitos, Bruno está animado e confiante em um bom resultado. Pole nas 500 Milhas de Indianápolis de 2002 e vencedor do GP de Motegi do mesmo ano, o mineiro conhece bem os segredos deste tipo de circuito. “Milwaukee acabou ficando como a única prova em circuito oval na temporada desse ano, e portanto a única oportunidade que temos para ter um bom resultado nesse tipo de pista. A equipe Newman/Haas não tem um retrospecto muito bom lá, mas espero mudar isso na corida desse final de semana, buscando a pole e a vitória. Num evento de apenas dois dias tudo acontece muito rápido, há apenas duas horas de treino antes da primeira e única chance classificatória, e no domingo o warm up normal de 30 minutos e partimos para a corrida. É pouco tempo para preparar o carro, e portanto a importância de começar rápido logo é muito maior”.

Comente essa notícia em nosso Fórum!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *