ChampCar: Bruno Junqueira larga em 8º e pretende usar experiência em Long Beach

Uma corrida de muito trabalho, mas que tem tudo para valer um bom resultado. Essa é a expectativa para o GP de Long Beach, segunda etapa da F-Mundial, do mineiro Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações).

Correndo pela sétima vez nas ruas do tradicional balneário californiano, que recebeu a F-1 até os anos 80, ele sabe que muros e freadas costumam aprontar surpresas quando se tenta superar o limite, e que nada melhor do que a experiência para superar as armadilhas do circuito. Bruno, que foi segundo colocado em 2004 e terceiro em 2005, larga, às 17h (de Brasília) disposto a deixar para trás a lembrança de sua última participação nessa pista, ainda pela Newman-Haas. Em 2006, quando tudo levava a acreditar em mais um pódio, ele teve a corrida interrompida metros depois da bandeira verde, ao ser tocado pelo mexicano Mario Domínguez.

Bruno melhorou sua marca de sexta-feira em mais de seis décimos de segundo, depois de um dia complicado. Pela manhã, problemas elétricos no motor Cosworth de seu Panoz o impediram de completar um número maior de voltas e fazer as modificações previstas no acerto do carro. Ainda assim, registrou 1min09seg023, tempo que lhe valeu a décima marca. Na rápida sessão livre antes da qualificação, novamente um problema no motor, o que fez com que o mineiro da equipe Dale Coyne entrasse na pista praticamente às cegas. Usando os pneus extra-macios da Bridgestone, conseguiu a marca de 1min08seg430 em sua quinta passagem. Quando se preparava para melhorar o tempo, uma bandeira vermelha provocada por sua companheira de equipe Katherine Legge fez com que todos os pilotos voltassem à pista nos minutos finais, tornando praticamente impossíveis as condições para uma boa volta. A pole, primeira do ano, é do tricampeão Sebastien Bourdais (Newman/Haas/Lanigan), que divide a primeira fila com o australiano Will Power, vencedor em Las Vegas.

“Considerando todos os problemas que tivemos hoje o resultado final não foi tão ruim, só espero que tenhamos solucionado completamente o problema com o motor para que amanhã tenhamos a chance de brigar por melohores posições na corrida”, destacou Bruno, sétimo em Las Vegas, depois de ter liderado a corrida.

O sábado foi marcado ainda por um acidente que tirou da corrida o canadense Paul Tracy, campeão da F-Mundial em 2003. O piloto da Forsythe bateu na sessão livre da manhã e uma avaliação médica constatou a compressão da primeira vértebra lombar, o que tirou de Tracy qualquer possibilidade de voltar à pista para o restante da programação. Com a data do retorno às pistas ainda indefinida, a equipe convocou, às pressas, o espanhol Oriol Servia, substituto de Bruno na Newman-Haas em 2005. Com o pouco tempo para trabalhar, ele acabou garantindo a 14ª posição no grid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *