ChampCar: Bruno Junqueira lidera em Las Vegas e, com problema em reabastecimento, recebe a bandeirada em sétimo

Para quem percorreu não mais do que alguns metros na primeira prova de 2006, o resultado deve ser encarado de forma positiva. Mas o mineiro Bruno Junqueira (Telemont/Brasil Telecomunicações) mostrou, no GP de Las Vegas, primeira etapa do campeonato da ChampCar, que poderia ter feito bem mais do que o sétimo lugar final. Depois de largar na sexta posição, o piloto da Dale Coyne Racing mostrou habilidade na desafiadora pista de rua traçada na capital mundial do jogo e, já na quarta volta, aparecia em terceiro lugar. Não pararia por aí. Na 46ª das 68 voltas, o mineiro voltou a sentir o gostinho de liderar uma corrida da categoria. A promessa de um lugar no pódio só não se confirmou devido a um problema no equipamento de reabastecimento do novo chassi, que o obrigou a entrar nos boxes uma vez mais do que o previsto. A vitória ficou o australiano Will Power (Team Australia), que havia largado da pole.

As emoções em Las Vegas começaram logo nos primeiros metros. Pouco depois da bandeira verde, o estreante Graham Rahal (Newman/Haas/Lanigan) provocou a primeira bandeira amarela do ano, ao bater com seu Panoz na curva 1. A essa altura, Paul Tracy (Forsythe) era o líder, seguido por Power e Bruno, que superou Alex Tagliani (RSports) e Simon Pagenaud (Team Australia). O tricampeão Sebastien Bourdais (Newman/Haas/Lanigan), que saiu em penúltimo, tentava uma corrida de recuperação. Uma rodada de Alex Figge quando os carros se preparavam para a relargada aumentou o tempo de neutralização. Na 11ª volta, Power superou Tracy. Alguns dos pilotos do pelotão intermediário se aproveitaram de nova amarela, desta vez provocada pelo acidente de Dan Clarke (Minardi Team USA) para fazer seu primeiro pitstop. Não foi o caso de Power, Tracy e Bruno.

Em poucas voltas, três dos mais experientes pilotos do campeonato enfrentaram problemas. Bourdais teve um pneu dianteiro furado, que o fez perder tempo; Justin Wilson (Rsports) enfrentou problemas mecânicos e Mario Domínguez (Forsythe) danificou a suspensão. Na 32ª passagem, o tricampeão daria adeus à prova, ao também tocar no muro, atingindo a asa dianteira e um braço da suspensão.

Com estratégias diferentes de paradas, as primeiras posições se alternavam. Bruno deixou para fazer a parada que seria a final no último momento, mas não contou com a sorte. A mangueira de reabastecimento não conduziu o metanol necessário e, na 51ª volta, ele foi obrigado a voltar aos boxes. O tempo perdido praticamente o impediu de recuperar terreno e o mineiro, com um ritmo forte, se concentrou em levar o carro até a bandeirada.

“Mesmo o resultado final nao tendo sido o que poderiamos ter alcançado estou satisfeito, pois provamos que a equipe Dale Coyne pode sim ser competitiva e andar forte entre as equipes de ponta. Tivemos um bom carro por todo o final de semana, e se não fosse pelo problema no sistema de abastecimento que tivemos no segundo pit stop poderiamos ter terminado entre os três primeiros. A boa performance nesse final de semana será sem dúvida uma motivação para chegarmos a Long Beach e conseguirmos um fim de semana ainda melhor. Estamos nos conhecendo e algumas coisas ainda precisam ser acertadas entre mim e a Dale Coyne mas pelo pouco tempo de convivência que tivemos com minhas participações em apenas um dia de cada um dos três testes coletivos, acho que estamos já muito bem entrosados, e com isso sei que os resultados virão”, destaca Junqueira, que volta as atenções para a corrida do próximo domingo, nas ruas do tradicional balneário da Califórnia.

* Próxima etapa – GP de Long Beach (Califórnia), 15/4

GP de Las Vegas
F-Mundial – primeira etapa

Resultado

Piloto/país Equipe Tempo

1 – Will Power (AUS) Team Australia 68 voltas em 1h45min13seg637
2 – Robert Doornbos (HOL) Minardi Team USA a 16seg787
3 – Paul Tracy (CAN) Forsythe a 27seg356
4 – Alex Tagliani (CAN) RSports a 48seg980
5 – Tristan Gommendy (FRA) PKV Racing a 1min09seg796
6 – Katherine Legge (ING) Dale Coyne a 1min18seg861
7 – Bruno Junqueira (BRA) Dale Coyne a 1 volta
8 – Alex Figge (EUA) Pacific Coast a 5 voltas
9 – Mario Domínguez (MEX) Forsythe a 11 voltas
10 – Neel Jani (SUI) PKV Racing a 12 voltas
11 – Ryan Dalziel (ING) Pacific Coast a 16 voltas
12 – Simon Pagenaud (FRA) Team Australia a 21 voltas
13 – Sebastien Bourdais (FRA) Newman/Haas/Lanigan a 38 voltas
14 – Justin Wilson (ING) RSports a 48 voltas
15 – Dan Clarke (ING) Minardi Team USA a 55 voltas
16 – Matt Halliday (NZL) Conquest a 65 voltas
17 – Graham Rahal (EUA) Newman/Haas/Lanigan a 67 voltas

Campeonato
1) Will Power (AUS/Team Australia), 34 pontos;
2) Robert Doornbos (HOL/Minardi Team USA) e Paul Tracy (CAN/Forsythe), 27;
4) Alex Tagliani (CAN/Rsports), 24;
5) Tristan Gommendy (FRA/PKV Racing), 21;
6) Katherine Legge (ING/Dale Coyne), 20;
7) Bruno Junqueira (BRA/Dale Coyne), 18;
8) Alex Figge (EUA/Pacific Coast), 15;
9) Mario Domínguez (MEX/Forsythe), 13;
10) Neel Jani (SUI/PKV Racing), 11.

** Todos os pilotos com chassi Panoz DP01 e motor Cosworth V8
*** Os organizadores da ChampCar anunciaram, em Las Vegas, uma mudança no calendário da categoria. Para evitar a proximidade com o GP da Bélgica de Fórmula 1, em Spa-Francorchamps, a corrida de Zolder, que marca o retorno da série à Europa foi antecipada de 9 de setembro para 26 agosto, uma semana antes da etapa holandesa, em Assen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *