ChampCar: Em 9º, a order para Junqueira é melhorar posição no grid em San Jose

Ficar a apenas seis décimos da pole provisória pode ser, ao mesmo tempo, motivo para satisfação e decepção. Que o diga o mineiro Bruno Junqueira (Banco Rural/Telemont/Grupo A & C), que viveu as duas sensações no primeiro treino oficial para o GP de San Jose, nona etapa da F-Mundial, no circuito de rua da cidade californiana. Com os 50seg587 que registrou, o piloto da Newman-Haas ficou a apenas quatro décimos de segundo da melhor marca, estabelecida pelo canadense Paul Tracy, da Forsythe. O grande equilíbrio no treino desta sexta-feira fez, no entanto, com que o resultado lhe valesse a nona posição. Hoje, às 18h20 (de Brasília), ele volta à pista para, mais adaptado, brigar por um lugar nas primeiras filas, de olho em um bom resultado na corrida de domingo.

Bruno, que acelerou pela primeira vez em San Jose – no ano passado ainda se recuperava do acidente nas 500 Milhas de Indianápolis e assistiu a corrida nos boxes – foi o nono mais rápido na complicada sessão de treinos livres da manhã, interrompida por diversas bandeiras vermelhas. No aquecimento antes da qualificação, completou apenas cinco voltas com os pneus novos e, com 51s344, registrou o quinto lugar. Ele voltou à pista com 16min30 para o fim do treino classificatório e, na primeira tentativa, marcou 50s821. Com o segundo jogo de pneus, conseguiu sua volta mais rápida, mas a melhora foi geral e o impediu de ocupar um lugar nas quatro primeiras filas.

“Por ser meu primeiro dia aqui, acho que não foi tão ruim ter ficado quatro décimos de segundo atrás do pole, mas a nona posição não me deixou contente. Não sei se teríamos muito mais para dar, mas os tempos do quarto e do quinto colocados estavam próximos do que esperavamos conseguir, todos estiveram tão perto e na pista ao mesmo tempo devido as bandeiras vermelhas. Sei que podemos ter um desempenho melhor amanhã, e é atrás de uma melhor posição no grid de largada que eu vou. Já adaptado ao circuito poderei me concentrar em melhor em certos pontos que, pela proximidade dos tempos de hoje, podem vir a fazer grande diferença”.

O mineiro teve a chance de confirmar o desafio de acelerar nas ruas de San Jose, no coração do Vale do Silício. Para ele, as ondulações e irregularidades no asfalto tornarão a prova um desafio, tanto para a resistência física dos pilotos quanto para o equipamento. “Minhas impressões da pista são realmente as mesmas que já tinha ouvido dos demais pilotos, é uma pista muito difícil e com pontos perigosos, e as fortes ondulações e diferentes tipos de asfalto não ajudam muito. Mas esse se tornou um grande evento da categoria, com 100% de apoio da cidade e com grande público, e isso é de grande importância para nós”.

Grid provisório
1 – Paul Tracy (CAN) Forsythe 50seg156
2 – Sebastien Bourdais (FRA) Newman-Haas 50seg160
3 – A.J.Allmendinger (EUA) Forsythe 50seg246
4 – Oriol Servia (ESP) PKV Racing 50seg248
5 – Dan Clarke (ING) CTE-HVM 50seg278
6 – Alex Tagliani (CAN) Team Australia 50seg373
7 – Nelson Philippe (FRA) CTE-HVM 50seg440
8 – Justin Wilson (ING) RuSport 50seg504
9 – Bruno Junqueira (BRA) Newman-Haas 50seg587
10 – Cristiano da Matta (BRA) RuSport 50seg734

11 – Mario Dominguez (MEX) Forsythe 50seg861
12 – Andrew Ranger (CAN) Conquest 50seg925
13 – Charles Zwolsman (HOL) Conquest 51seg004
14 – Katherine Legge (ING) PKV Racing 51seg329
15 – Jan Heylen (BEL) Dale Coyne 51seg591
16 – Nicky Pastorelli (HOL) Rocketsports 52seg344
17 – Will Power (AUS) Team Australia sem tempo

* Todos os pilotos utilizam chassis Lola e motores Cosworth

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *