ChampCar: Pizzonia confirma participação no GP do Canadá

Brasileiro foi convidado nesta terça-feira para reintegrar a equipe Rocketsports Racing.

O brasileiro Antonio Pizzonia, que até o ano passado atuava pela equipe Williams na Fórmula 1, foi chamado nesta terça-feira (22/8) pela Rocketsports Racing para disputar o GP do Canadá da Fórmula Mundial, que será realizado neste final de semana (25 a 27/8) no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal. “Obviamente, estou super contente com o convite do Paul Gentilozzi, que gostou da experiência que já teve comigo. Realmente ele me pegou de surpresa!”, disse o piloto de 25 anos, que havia participado da abertura do certame com esta mesma equipe.

Antonio Pizzonia participou do GP de Long Beach com o Lola/Cosworth/Bridgestone da Rocketsports, e mesmo tendo que ceder a sua vaga a partir da prova seguinte para o holandês Nick Pastorelli, que conseguiu um bom patrocínio em seu país, depois de dez etapas do campeonato ele ainda detém o melhor desempenho do time nesta temporada. “Já se passaram vários meses desde a corrida nas ruas de Long Beach, que fiz com a equipe no começo do ano. Isso talvez me atrapalhe um pouco em relação à readaptação com o carro, mas estou feliz e confiante para mais esse desafio”, afirma Pizzonia. Na ocasião o brasileiro largou da 11ª posição, fez a sexta volta mais rápida da corrida, chegou a andar em quinto, mas depois que o motor de seu carro apagou em uma curva, ele acabou recebendo a bandeirada em décimo.

Pizzonia tem acompanhado o desempenho da Rocketsports ao longo da temporada, e sabe que o time tem encontrado dificuldade nos pisos que tem muita ondulação, uma característica que é atenuada neste circuito de 4,36 km. Outro fator que pode colaborar com o brasileiro, é que ele já correu nesta pista em 2003, pela equipe Jaguar de Fórmula 1. “Estou super ansioso em voltar a Montreal. É um circuito bom porque tem pontos de ultrapassagem. Lá a gente usa pouca pressão aerodinâmica, pois tem uma reta muito longa, mas também o freio é bastante exigido. Aliás, este foi o problema que tive lá na Fórmula 1”, comentou confiante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *