ChampCar: Xandinho Negrão testa pela categoria no Texas

Depois de três anos na Fórmula GP2, Xandinho Negrão (Medley) faz nesta quarta-feira seu primeiro teste na Champ Car. O piloto paulista andará com o Lola-Cosworth da Rocketsports no MSR, circuito misto localizado em Houston, no Texas (EUA). A equipe é de propriedade do norte-americano Paul Gentilozzi e foi defendida nesta temporada pelo canadense Alex Tagliani, que terminou em 10º na classificação geral.

Com apenas 22 anos, o campeão sul-americano de Fórmula 3 de 2004 está animado com a oportunidade. “Fui procurado ao final do campeonato da Fórmula GP2. Sempre sonhei andar na Champ Car, por causa da importância da categoria quando eu era criança. Assistia às corridas do Emerson Fittipaldi, do Tony Kanaan, do Hélio Castroneves… A Champ Car continua sendo uma das séries mais importantes de monopostos em todo o mundo, tanto que o atual campeão, Sébastien Bourdais, foi contratado pela Toro Rosso para correr na Fórmula 1”, lembrou.

Xandinho passou a maior parte da terça-feira nos boxes em Houston fazendo os ajustes do banco, conversando com os técnicos da equipe e acertando a programação dos treinos. “A preocupação inicial será apenas a adaptação ao carro e ao traçado. Depois, começar a mexer nas regulagens para, no final, simular uma classificação com pneus novos. Quero aproveitar ao máximo o dia, já que estarei na pista das 9 até perto das cinco da tarde”, explicou.

Um dos participantes do Desafio Internacional das Estrelas, prova promovida por Felipe Massa e vencida por Michael Schumacher, Xandinho viajou para os Estados Unidos na noite de domingo. “Será minha primeira experiência no automobilismo norte-americano, mas estou me sentindo como na chegada à Inglaterra em 2005, quando estreei na Fórmula GP2”, comparou, reclamando do vento e do frio de 7 graus no meio do dia no Texas.

Embora tenha participado de uma das sessões de testes de inverno da Fórmula GP2, Xandinho admite que seu futuro poderá mesmo estar nos Estados Unidos. “Tudo vai depender dos resultados. Mas estou confiante no meu trabalho e na possibilidade de correr na Champ Car. De qualquer forma, temos de pensar com muito cuidado em cada passo. Ainda sou muito novo”, lembrou, não descartando a possibilidade de permanecer mais um ano na Fórmula GP2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *