Com reforço de Allam Khodair, Marcelo Hahn vai a Barcelona brigar pelo título da GT Open

A grande final da GT Open 2018 acontece neste final de semana em Barcelona e promete ser emocionante, principalmente na categoria PROAM, onde a disputa está totalmente aberta, com uma Ferrari e duas Mercedes brigando pelo título. Os pilotos da montadora italiana lideram a briga. Fabrizio Crestani (ITA) e Miguel Ramos (POR) tem 70 pontos. Dez a mais que os segundos colocados, o britânico Tom Onslow-Cole e o alemão Valentin Pierburg. Já o brasileiro Marcelo Hahn, que este ano dividiu a tocada do modelo alemão AMG GT3 com Alan Hellmeister e Allam Khodair, tem 55 pontos e corre por fora para chegar ao troféu.

A última etapa, disputada em Monza há quase um mês foi especialmente marcante para os brasileiros. Após cruzar a linha de chegada na terceira colocação da PROAM, Alan Hellmeister sofreu um grave acidente que destruiu o Mercedes #16 da equipe espanhola Drivex. O piloto ainda se recupera bem das múltiplas lesões que teve nas pernas, mas ainda não tem previsão de voltar às pistas. Por isso, Allam Khodair foi convidado para disputar grande final em Barcelona ao lado de Marcelo Hahn. O Japonês Voador, que coleciona duas vitórias (Estoril e Hungaroring em 2018), dois pódios (terceiro lugar em Spa-Francorchamps 2017 e segundo lugar em Spa-Francorchamps 2018) e uma pole position (Hungaroring 2018), abriu mão de disputar a etapa de Londrina da Stock Car para ajudar Hahn na briga pelo título.

“Minha parceria com o Marcelo vem de longa data. Fomos campeões sul-americanos de GT3 em 2013, duas vezes vice-campeões da GT Brasil (2009 e 2010) e para mim é uma grande honra ajuda-lo a lutar por mais este título. Além de tudo, estar nesta disputa em Barcelona é também uma forma de homenagear meu amigo e xará Alan Hellmeister. Se não fosse o trabalho dele nas etapas de Monza, onde foi terceiro colocado e sofreu aquele grave acidente, e em Paul Ricard, onde foi vencedor, não estaríamos com chances de lutar por esta conquista que, com certeza, também é dele”, afirmou Khodair, que compete regularmente na Stock Car desde 2005.

“Sou muito grato ao Allam por ter aceitado meu convite e ter aberto mão de correr na Stock Car. Só o chamei porque tenho certeza, até pelo enorme entrosamento que temos dentro e fora das pistas, que ao lado dele nós temos condições de brigar por este título ou, pelo menos, voltar para o Brasil com o vice-campeonato”, afirmou Hahn.

Para colocar o Brasil no topo da tabela Khodair e Hahn precisarão contar com uma certa dose de sorte. Crestani e Ramos não podem marcar mais que cinco pontos nas duas provas, mesma diferença que a dupla que conta com patrocínio da Blau Farmacêutica precisa tirar do time formado por Onslow-Cole e Pierburg.

Conta a favor da dupla verde e amarela os resultados individuais. Hahn subiu ao degrau mais alto do pódio em três oportunidades enquanto os pilotos da Ferrari não venceram nenhuma prova. Por outro lado, o pior desempenho dos líderes até o momento foi em Monza, quando somaram sete pontos. A dupla não zerou em nenhuma das provas da temporada.

“Temos que ser realistas, a briga pelo título é muito difícil, mas estamos correndo por fora. Vamos brigar por duas vitórias ou pelo maior número de pontos possíveis e estar prontos para aproveitar todas as oportunidades que aparecerem”, finalizou Marcelo Hahn.

As atividades de pista da GT Open em Barcelona começam nesta quinta-feira, com o dia totalmente reservado os treinos privados. Os ensaios coletivos acontecem na sexta. A disputa terá início no sábado, com a tomada classificatória da primeira corrida do final de semana marcada para as 6h05. A largada da prova será às 10h40. No domingo os carros voltam à pista para mais um quali, às 5h20. A largada da última prova da temporada será às 9h15. As duas provas serão transmitidas ao vivo pelo canal da GT Open no Facebook e no Youtube.

*Horários de Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *