Copa América Top Race: Fábio Fogaça disputa última etapa no torneio

Piloto sorocabano busca obter um bom resultado para fechar bem o campeonato, que termina nesta rodada.

Depois de correr cinco provas em uma das categorias mais difíceis e competitivas do automobilismo sul-americano, o piloto sorocabano Fábio Fogaça (Feeder/Case/ Beta/F-Truck/Kraucher/Konrad Caminhões) irá participar da última etapa da Copa América Top Race, que marca o fechamento do campeonato. A corrida será realizada domingo (16/05) em San Juan, no oeste da Argentina. Para Fábio, único brasileiro na competição, tudo ainda é novo, já que faz sua estreia internacional nesta temporada e a categoria não repete circuitos.
 
O autódromo de San Juan “El Zonda” é considerado um dos mais difíceis do calendário e um dos mais seletivos do mundo. Encravado num local de rara beleza, no sopé da Cordilheira dos Andes e próximo à fronteira com o Chile, o traçado misto tem 3.230 metros de extensão e combina várias curvas complicadas com setores de muita velocidade, com uma das retas passando por sobre a outra, formando um desenho de um número 8 (como o autódromo de Suzuka, no Japão). Uma das características é o forte vento denominado de “Zonda”, que sopra de maneira repentina e agressiva e que dá o apelido ao circuito.
 
“Os pilotos que conhecem o traçado dizem que ali não se pode errar. São muitas curvas em sequência, de alta e de baixa velocidade. Mas também há aqui no Brasil vários circuitos muito desafiadores que já corri. Como não conheço nenhuma pista do campeonato, não vai ser uma surpresa encarar mais uma. Em poucas voltas já consigo pegar o jeito e tenho certeza que posso andar bem”, comenta Fogacinha.
 
Pela primeira vez em sua temporada internacional, o atual campeão da Stock Jr. não terá a companhia de seu pai, o ex-piloto e atual chefe de equipe da Ford Racing Trucks, o sorocabano Djalma Fogaça, que estará comandando seu time em Caruaru (PE), no Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. “O intuito é que mesmo com todas as dificuldades ele aprenda cada vez mais e desenvolva seu talento natural. Mas dessa vez eu não estarei por perto. Aliás, estarei bem longe, a mais de seis mil quilômetros. Vou ficar um pouco divido entre Caruaru e Argentina, mas será bom para ele como profissional”, esclarece Djalma.
 
“É um pouco complicado pela questão não só da língua e de estar em outro país, mas pela vivência que meu pai tem” revela Fabinho. “Mas todo piloto passa por isso cedo ou tarde, e essa é a minha hora. Vou para lá com a cabeça erguida. Mesmo fazendo a última corrida, ainda tenho vontade de continuar, mas não depende só de mim. Vou para lá com o mesmo objetivo de me aprimorar e lutar por melhores posições”, completa.
 
Fábio, que tem apenas 19 anos e compete com o Ford Mondeo nº #72, irá fechar sua participação na temporada, mas estará presente até o fim do ano na categoria. O motivo é que o piloto sorocabano consta do álbum de figurinhas da Top Race, que faz sucesso entre as crianças argentinas.
 
“Achei muito legal essa iniciativa”, observa Djalma. “Outras categorias poderiam usar essa ideia aqui no Brasil. Como o Fábio estará lá, já encomendei uns dois ou três álbuns e disse para ele trazer vários pacotes de figurinhas para a gente se divertir também”, avisa.
 
E o filho também concorda com a opinião do pai. “É muito bacana ter isso no automobilismo. Já pude ver o fanatismo dos argentinos com as corridas e esse álbum veio em boa hora. O que gostamos do álbum da Copa do Mundo aqui, eles gostam do álbum da Top Race lá. Vou gastar vários pesos [moeda argentina] com as figurinhas e vai ser bem legal se eu ‘me tirar’”, brinca o piloto, que é apoiado por Feeder, Case, Beta, F-Truck, Kraucher e Konrad Caminhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *