Copa Clio: Cordova vence mais uma e dispara na liderança

Piloto paranaense abriu 45 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, José Vitte, mas garante que ainda não chegou a hora de administrar o campeonato

De ponta a ponta, o paranaense José Cordova conquistou neste domingo, em Interlagos, sua terceira vitória na temporada de 2008 da Copa Renault Clio. E disparou na liderança do campeonato. A quarta corrida do ano foi movimentada do início ao fim, e só não representou 100% de aproveitamento para o líder do campeonato em virtude da melhor volta conquistada por Marcos Paioli na terceira passagem. Nas últimas duas provas, o atual campeão havia garantido todos os pontos possíveis, incluindo os bônus pela pole position, melhor volta e liderança na primeira parte da corrida.


 


O domínio do paranaense, no entanto, é visto por ele próprio como resultado não só do bom acerto do carro da W Racing, mas também das condições das últimas corridas do campeonato. “Tenho levado vantagem por largar na pole position”, disse Cordova. “Com isso, consigo fugir dos problemas e abrir distância do segundo pelotão. A Copa Clio sempre foi assim: a vitória começa a ser conquistada no treino de classificação. E neste ano não tem sido diferente”, acrescentou.


 


Com a vitória deste domingo, Cordova chegou a 100 pontos no campeonato e abriu 45 de vantagem sobre o segundo colocado, José Vitte. Mesmo assim, ele garante que não é hora de administrar nenhum resultado. “Pelo histórico de nossa equipe, todos os anos zeramos alguma prova, e isso pode re-equilibrar bastante a disputa. Por isso, no fim do campeonato os pontos extras costumam fazer muita diferença”, avaliou Cordova.


 


De volta ao pódio, Wagner Cardoso teve nesta etapa a cautela que lhe faltou na corrida passada, em Brasília, e se reafirmou na posição de candidato ao título. Quarto no grid, ele chegou a perder duas posições na largada, mas recuperou terreno e deixou, um a um, os adversários para trás. “Foi um fim de semana proveitoso, em que conseguimos solucionar um problema nos freios e deixar o carro bem equilibrado”, declarou o piloto. “Depois de perder posições na largada, procurei esperar o momento certo para ultrapassar, e quando cheguei atrás do (José) Vitte, tentei induzi-lo ao erro”, acrescentou.


 


A estratégia deu certo e a briga entre os dois principais candidatos à vice-liderança do campeonato terminou em desvantagem para Vitte, que foi penalizado em 20 segundos por conduta anti-desportiva devido a um toque em Rodolpho Pousa, e não somou os pontos pelo terceiro lugar conquistado na pista. Na briga pelo campeonato, Cardoso ainda acredita em recuperação. “Ainda restam seis provas, e ainda acredito no título. A gente nunca conta com o fracasso dos outros, e por isso o objetivo será o de melhorar o nosso carro e buscar o crescimento da equipe no campeonato”, revelou Cardoso.


 


Corrida da experiência – a tese de José Cordova, de que conquistar a pole position tem sido determinante para suas vitórias, pode ser comprovada pelo resultado da etapa deste domingo. Dos cinco pilotos que chegaram pódio, três largaram da quinta fila em diante no grid, e se aproveitaram dos inúmeros toques e problemas enfrentados pelos adversários. Luiz Frediani, terceiro colocado, largou em 11º. André Bragantini, o quarto, partiu em 10º no grid. E Rolf Gemperli, o 5º, passou pela bandeira verde na 13ª posição.


 


“No início da prova, vi aquela ‘minhoca’ de carros á minha frente, e achei que seria difícil chegar. Mas sabia que tinha um carro constante, apesar de termos tido problema de rendimento nos trechos de reta. O pessoal foi saindo da minha frente, ganhei algumas posições, e pude chegar em terceiro. Foi uma corrida de experiência, que dedico a toda a equipe. O pessoal trabalhou muito para trocar o motor e o câmbio do meu carro, pouco antes da largada, e sabia que não podia decepcionar”, declarou Frediani.


 


Discurso semelhante teve Rolf Gemperli, que não chegava ao pódio desde a etapa de Santa Cruz do Sul do ano passado, quando conquistou sua primeira vitória na categoria. “O novo motor 2.0 deixou o carro ótimo, mas provoca naturalmente um desgaste maior do equipamento durante a corrida. Com isso, os pilotos precisam ficar atentos ao comportamento do carro durante toda a prova”, explicou.


 


Bragantini pretende ficar – Piloto da Copa Nextel Stock Car, André Bragantini disse na entrevista coletiva após a prova deste domingo que pretende disputar mais provas na Copa Renault Clio nesta temporada. Confirmado apenas para a prova de hoje, que serviu de treino para a próxima corrida da Stock Car, ele encarou o pódio como vitória em virtude dos problemas enfrentados no fim de semana.


 


“Foi legal ver os amigos e considero esse resultado uma surpresa. Nos treinos meu melhor resultado havia sido um nono lugar no warmup, porque tivemos muitos problemas de rendimento nos trechos de reta. Mas foi legal e espero retornar à categoria em breve”, encerrou o piloto.


 


A próxima etapa da temporada 2008 da Copa Renault Clio será realizada no dia 07 de setembro, no Rio de Janeiro. O resultado completo da etapa de São Paulo foi o seguinte:


 


1º) José Cordova (PR), 20 voltas em 41:26.298 (média de 124.78 km/h)
2º) Wagner Cardoso (PR), a 6.168
3º) Luiz Frediani (SP), a 13.212
4º) André Bragantini Jr (PR), a 16.549
5º) Rolf Gemperli (SP), a 16.963
6º) Cesare Marrucci (SP), a 20.225
7º) Eduardo Garcia (DF), a 23.260
8º) Edson do Valle (GO), a 25.355
9º) Luciano da Silva (SP), a 28.188
10º) Zigomar Junior (SP), a 28.303
11º) José C Vitte (SP), a 32.524
12º) Rodrigo Rocha (SP), a 39.887
13º) Roberto Santos (SP), a 43.079
14º) Ewaldo Telles (DF), a 43.322
15º) Renato Pereira (SP), a 48.345
16º) Carlos Rocha (SP), a 50.374
17º) Paulo Breim (SP), a 58.713
18º) Marcos Paioli (SP), a 2 voltas
19º) Rodolfo Pousa (SP), a 4 voltas
20º) Robson Vieira (SP), a 4 voltas
21º) Zizi Paioli (SP), a 6 voltas
22º) Ydenis de Souza (SP), a 12 voltas
23º) Claudio Gontijo (SP), a 14 voltas


 


A classificação da Copa Renault Clio após a quarta etapa é a seguinte:


 


1) José Cordova, 100


2) José Vitte, 55


3) Wagner Cardoso, 50


4) Carlos Rocha, 34


5) Marcos Paioli, 29


5) Rodolfo Pousa, 22


6) Eduardo Garcia, 20


     Luiz Frediani, 20


8) Edson do Valle, 11


9) Luciano Kubrusly, 10


    André Bragantini 10


11) Cesare Marrucci, 8


      Rolf Gemperli 8


13) Robson Vieira, 5


14) Peter Gottschalk, 4


 15) Luciano Lobão, 2


       Luciano da Silva, 2


16) Ydenis de Souza, 1


      Zigomar Jr, 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *