Copa Clio: Em fim de semana difícil, Laírton Miranda estréia marcando um ponto na Copa Clio

Num fim de semana em que enfrentou várias complicações técnicas, o brasiliense Laírton Miranda definiu como “uma vitória” o ponto que conquistou com o décimo lugar em sua prova de estréia na Copa Clio Brasil. Disputada no último domingo (26) com pista molhada no Autódromo Internacional de Curitiba, a corrida teve como vencedor o paulista Leonardo Sanchez. O piloto da Paioli Racing foi um dos 31 que participaram da abertura do campeonato.


“Essa primeira corrida foi bem complicada”, avaliou o piloto de 33 anos, que leva no carro número 37 as cores de Eurofarma e Fink Sistemas Automotivos. “É um carro que ficou fora das pistas por mais de um ano. A equipe o adquiriu há pouco tempo e o desenvolvimento atrasou um pouco. Nós sabíamos que seria um fim de semana difícil”, reconheceu. “Nós enfrentamos problemas com pequenos detalhes em todos os treinos, isso atrapalhou ainda mais”.

No treino classificatório de sábado (25), disputado sob chuva, Laírton teve um problema adicional – o limpador do pára-brisa pifou. “Só consegui completar uma volta”, lamentou o brasiliense, que ficou em 16º no grid. “Como o equilíbrio é a marca da categoria, isso complicou um pouco as coisas. Eu sabia que teria de fazer uma corrida para chegar ao final. Deu certo, marcar um ponto diante de toda essa situação foi uma vitória, um prêmio pelo nosso esforço”, disse.

Um dos trunfos de Laírton na etapa curitibana foi o apoio que recebeu do também brasiliense Eduardo Garcia, seu companheiro na Paioli Racing. “Fizemos um verdadeiro trabalho em equipe, porque o Edu já tinha o carro num acerto mais avançado e compartilhou muito disso comigo. Na verdade, fizemos uma mescla do acerto dos dois carros e isso me ajudou bastante”, frisou. “Essa é a vantagem de você ter um companheiro de equipe competente e prestativo”.

Apesar de considerar a movimentada etapa curitibana como sua estréia na categoria, Laírton já havia integrado um grid da Copa Clio. Foi em 12 de maio de 2002, na primeira corrida oficial da história da categoria no Brasil – a primeira, três semanas antes em Curitiba, fora extra-oficial. Foi 14º. “Foi uma participação casual, a corrida era em Brasília. Agora, vou disputar o campeonato e o título. O campeonato, para mim, vai começar na próxima corrida”, avisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *