Copa Fiat: Cacá faz a quina e amplia liderança em Brasília

Bicampeão conquista a quinta vitória na temporada e se distancia de Bragantini

Foi mais uma daquelas apresentações com a griffe do bicampeão – pole, vitória de ponta a ponta e melhor volta. Cacá Bueno (GT/Itaú) não deu chance aos rivais e levou a 9ª etapa da Copa Fiat, realizada nesta manhã no Autódromo Internacional Nelson Piquet. Ao vencer pela quinta vez no ano, Cacá ampliou de um para sete pontos a vantagem sobre André Bragantini (Pater Racing), o segundo na prova e no campeonato. Clemente Faria subiu ao pódio pela primeira vez no ano e completou os três melhores da corrida de abertura da rodada dupla.

A prova foi decidida na largada. Cacá saiu bem, mas Bragantini – que completava a primeira fila – chegou a ser ultrapassado por Thiago Camilo e só recuperou a posição no início da segunda volta. Cacá, no entanto, parecia num planeta diferente e rapidamente se distanciou do maior rival. A partir de então, as maiores emoções ficaram por conta da disputa pelo terceiro lugar. Camilo resistiu durante boa parte da corrida à pressão de Clemente, em franca recuperação de uma má largada que o derrubou do 3º lugar no grid para a 6ª colocação. Na 10ª volta, depois de uma perseguição sem trégua, o piloto da W2 Racing conseguiu finalmente a ultrapassagem sobre o paulista, que regressava à categoria após quase dois anos.

Cacá reconheceu que sua maior preocupação ao longo das 13 voltas foi poupar os pneus do abrasivo e tórrido asfalto da Capital Federal. Tanto que o seu ritmo no fim da prova era cinco segundos mais lento que o tempo da volta mais rápida. “Esta foi uma corrida estratégica. Poupei bastante, mas no finalzinho vi que o Clemente vinha muito forte e também dei uma forçadinha para me comparar com ele. Mas o público pode esperar que a segunda vai pegar fogo, já que eu, o Andrezinho e o Clemente vamos sair juntos um pouco mais atrás”, explicou, lembrando do sistema de grid invertido que o colocará na 8ª posição do grid da prova desta tarde. Cesinha Bonilha (Vasco Racing Team), o 8º nesta manhã, partirá na pole.

André admitiu que a prova foi até monótona para ele. “Não tive condições de enfrentar o Cacá. Se eu quiser ter chances no campeonato, preciso dar o troco na segunda corrida. Vou largar na frente dele e farei de tudo para segurá-lo”, avisou o vice-líder. Em sua melhor apresentação na temporada, Clemente disse que evitou a briga na primeira volta para não atrapalhar os candidatos ao título. “Se eu não tivesse levantado o pé, acho que daria para chegar em segundo”, garantiu.

A 10ª etapa começará às 13h20, com transmissão ao vivo pelo SporTv, Rede TV e pelo site www.brmtv.com.br, e terá a mesma duração de 13 voltas.

O resultado da prova da manhã:

1 – Cacá Bueno, 13 voltas em 29:19.814
2 – André Bragantini, a 4.399
3 – Clemente Faria, a 6.691
4 – Thiago Camilo, a 9.224
5 – Popó Bueno, a 9.714
6 – Giuliano Losacco, a 10.309
7 – Christian Fittipaldi, a 16.524
8 – Cesinha Bonilha, a 28.985
9 – Wellington Justino, a 36.403
10 – Ulisses Silva, a 42.718
11 – Mauri Zacarelli, a 43.198
12 – Fernando Nienkotter, a 45.870
13 – Carlos Eduardo, a 52.457
14 – Renato Constantino, a 55.076
15 – Luir Miranda, a 1 volta
16 – Rogério Motta, a 3 voltas

Não completou
Leonardo Nienkotter – 5 voltas

Classificação do campeonato

1 – Cacá Bueno, 116 pontos
2 – André Bragantini, 109
3 – Christian Fittipaldi, 76
4 – Giuliano Losacco, 62
5 – Cesinha Bonilha, 43
6 – Popó Bueno, 38
7 – Ulisses Silva, 36
8 – Wellington Justino, 34
9 – Leonardo Nienkotter, 28
10 – Clemente Faria, 18
11 – Édson do Valle, 16
12 – Luir Miranda, 14
13 – Thiago Camilo, 10
14 – Fernando Nienkotter e Allam Khodair, 6
16 – Mauri Zacarelli, 5
17 – Betinho Sartório e Rogério Castro, 4
19 – Antonio Jorge Neto e José Vitte, 3
21 – Carlos Eduardo, 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *